[the_ad_group id="16401"]
Nutrição

Descubra por que o café pode ser aliado do seu corpo

Por Redação Doutíssima 09/12/2014

O uso do café vai bem mais além do combate à insônia. Consumido de maneira moderada, isto é, no máximo duas xícaras por dia, a bebida pode oferecer diversas vantagens ao corpo e à mente. Amigo da dieta, o café praticamente não contém calorias.

 

O café é também fonte abundante de cafeína, tiamina (vitamina B1 importante para sistema nervoso e coração), niacina (vitamina B3 que ajuda na reparação celular), ácido fólico (vitamina B9 com função na formação de proteínas estruturais e hemoglobina), fósforo (mineral essencial à formação de ossos e dentes), magnésio (fundamental para a eficiência muscular) e manganês (que atua na síntese do tecido conjuntivo).

 

café

Na dose certa, a popular bebida faz bem ao corpo e à alma. Foto: iStock, Getty Images

 

Café equilibra níveis de açúcar

 

O café pode ser adotado por pessoas com diabetes de forma que ainda os auxilia na luta pela redução da glicose, já que contém ácido clorogênico e trigonelina alcaloide, substâncias que ajudam no equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue.

 

O mesmo ácido clorogênico que favorece no balanço glicêmico é também considerado, junto do ácido cafeico e do fitoestrogênio, todos presentes no café, elemento anti-cancerígeno. Em pesquisas já publicadas, constatou-se que beber o líquido uma vez ao dia pode diminuir os riscos de câncer esofágico, de faringe, oral, de próstata e de fígado.

 

O hábito de beber café pode contribuir para o melhor desempenho do fígado à medida que abrevia o perigo de colangite esclerosante primária, problema que quando agravado, leva à cirrose e à insuficiência hepática. Há investigações que sinalizam que a bebida restringe as chances de ocorrência de carcinoma hepatocelular, forma de câncer de fígado.

 

Outras pesquisas comprovam que a bebida otimiza a memória, além de prevenir demência, especialmente enfermidades como o Alzheimer. É igualmente apontado como recurso preventivo ao Mal de Parkinson.

 

Ao bloquear os efeitos da adenosina (neurotransmissor), aprimora a eficiência neuronal, favorecendo a liberação de outros neurotransmissores como a dopamina e norepinefrina, produções metabólicas que por sua vez melhoram o humor e aliviam o estresse.

 

Café combate dor de cabeça

 

Conhecido por conter quantidade significativa de antioxidantes, o café, portanto, não só colabora no combate ao envelhecimento, mas favorece o fortalecimento do sistema imunológico (células de defesa do organismo). Por conter generosas doses de cafeína, ajuda a amenizar enxaquecas e dores de cabeça.

 

A ele é atribuído, ainda, o papel de redução das chances de cálculos biliares na bexiga, além da prevenção de prisão de ventre e da melhoria do funcionamento intestinal (é um meio considerado altamente eficaz contra a constipação). Até a saúde dental pode ser beneficiada pela ingestão de café. É que o tanino evita a formação de placas entre os dentes.

 

A bebida promove energia, por isso é visto como um método natural de manter-se ‘alerta’ quando algum esforço físico ou mental eventualmente é exigido – o composto nitidamente avigora o tempo de reação e a memória verbal incidental. Por esta mesma razão, deve ser, conseqüentemente, evitado à noite, para que não interfira na qualidade do sono.

 

Ainda que nem todos estejam cientes dos benefícios desta bebida, o consumo mundial da bebida já ultrapassa os 140 milhões de sacas por ano.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]