[the_ad_group id="16403"]
Medicina Alternativa

Conheça os benefícios medicinais da malva-rosa

Por Redação Doutíssima 26/12/2014

A malva-rosa, uma variedade da malva comum, é uma erva medicinal bastante indicada para uma ampla gama de doenças, entre as quais estão as do aparelho digestivo, como casos de prisão de ventre crônica, infecções respiratórias, das mucosas e da pele, tosse e asma.

Possui propriedades calmante, emoliente, laxante e expectorante, sendo bastante utilizada em casos de inflamações, especialmente naquelas que ocorrem no aparelho genital feminino. Também é aplicada em casos de bronquite crônica, constipação intestinal, colites, ansiedade, insônia, coqueluche e infecções das vias aéreas. É indicada para uso externo em contusões e hemorroidas. Seu nome popular também pode ser malva-roxa, malva-silvestre e malvaísco.

malva-rosa

Malva-rosa, além de bela, traz vários benefícios à saúde. Foto: iStock, Getty Images

Saiba mais sobre a malva-rosa

Uma característica interessante sobre a malva-rosa é sua beleza. Muito utilizada para o paisagismo por ter flores belíssimas, trata-se de uma planta que contribui enormemente por seu poder medicinal. Quando descoberta, passou a ser cultivada imediatamente em muitos países, principalmente os asiáticos, que são o cenário para milhares de quilômetros dessas flores plantadas em canteiros particulares e públicos.

Com nome científico de Alcea rosea, é integrante da família Malvaceae. É nativa da China e do Japão, porém alguns climas estão mais propensos ao seu desenvolvimento saudável, como o mediterrâneo, o subtropical e o temperado. Considerada uma planta de médio porte, nesses ambientes, a malva-rosa pode atingir até quase 2 metros.

Para que o seu desenvolvimento aconteça normalmente, ela precisa de sol quase todos os dias, até porque seu ciclo de vida é bienal, ou seja, a cada dois anos ela se renova junto com a sua forma de cultivo. É conhecida pelo seu belo florescimento, quando brotam belas flores avermelhadas, cujo tom pode variar para um rosa mais forte, lembrando um vermelho bem diferente e mais claro.

Propriedades e indicações da malva-rosa

Estudos feitos com essa planta relataram que ela possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, além de efeitos antibacterianos, estimulantes e emolientes. Normalmente, são aproveitadas suas folhas, flores e raízes para a produção de remédios naturais, no tratamento de inflamações dos rins e descarga vaginal. As raízes, especificamente, atuam na redução do apetite, em casos nos quais o objetivo é emagrecer.

Ela também é utilizada para o tratamento de bronquites, diarreia e angina. Utilizando suas flores e folhas, é possível combater a má circulação sanguínea, prisão de ventre, cólicas menstruais e hemorragia.

Embora sua raiz seja adstringente e emoliente, os melhores resultados para o uso da malva-rosa medicinalmente ocorrem devido aos seus efeitos diuréticos. Ela é utilizada como remédio natural para tratar dificuldades e dores para urinar e pedras nos rins. Sua semente é diurética e febrífuga.

Essa planta é muito comum na medicina popular no Brasil, já que possui substâncias como taninos, mucilagens e óleos essenciais, responsáveis por suas propriedades cicatrizantes, laxativas e emolientes. Já foi utilizada como cura para todos os males, na época renascentista, na Itália, sendo inclusive adotada nos conventos, onde suas flores eram usadas na forma de chá, como um calmante para os desejos sexuais.

Também era muito utilizada na antiguidade, em forma de poção à base do seu suco, para dar disposição durante todo o dia. O conhecido imperador Carlos Magno tinha sempre essa planta em seus jardins imperiais. Já os gregos a consideravam sagrada, pois para eles a malva-rosa libertava o espírito da escravidão das paixões.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]