[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Será que você tem a síndrome do usuário de computador?

Por Redação Doutíssima 27/12/2014

A síndrome do usuário de computador é também conhecida como fadiga visual ou CVS (Computer Vision Syndrome), termo que originou sua nomenclatura no inglês. A doença é causada pela falta de lubrificação dos olhos, como reação natural da pessoa quando está em uma atividade ocular intensa, assistindo televisão, lendo, ou em frente ao computador.

 

 

síndrome do usuário do computador

Ressecamento e vermelhidão nos olhos são sintomas de quem passa muito tempo em frente à tela. Foto: iStock, Getty Images

 

Síndrome do usuário de computador altera visão

Devido à estática e interação, e o foco intenso que depositamos na tela, nossa visão é comprometida. Mais recorrente em pessoas que trabalham, estudam ou usam um aparelho com monitor como meio de comunicação, a síndrome do usuário de computador tende a piorar quando a atividade é feita em ambientes com ar condicionado ou muito poluídos.

 

Outros agravantes são o estresse, a presbiopia (quando a dificuldade em enxergar está associada à idade), falta de sono e cansaço físico ou mental.

 

Sintomas da síndrome do usuário de computador

O que acontece com os portadores da síndrome é uma diminuição da frequência das piscadas, o que provoca ressecamento, vermelhidão, coceira, lacrimejamento, sensação de peso e sensibilidade à luz na região ocular.

 

Esses sintomas são causados pela exposição constante ao computador e seu uso excessivo. Pessoas que já tenham histórico de problemas de visão ou doenças na região dos olhos tendem a ser mais afetados pela síndrome do usuário de computador.

 

Pacientes com hipermetropia, astigmatismo e presbiopia (dificuldade em enxergar o que está perto) podem ter a doença desenvolvida com mais facilidade. Por isso, é necessário consultar periodicamente o oftalmologista. Se detectado com antecedência, é possível evitar transtornos decorrentes da síndrome.

 

Como se desenvolve a síndrome

Se além da exposição ao monitor, a pessoa estiver em local com ar condicionado, os sintomas podem piorar. O fato é que a síndrome do usuário de computador é agravada com o ar gelado e seco. Esse ambiente provoca o ressecamento dos olhos e desencadeia os outros sintomas, causados pela exposição direta da superfície ocular da córnea sem lubrificação.

 

Adultos são a maioria dos casos da síndrome, porém ela não livra crianças e adolescentes. O lazer, estudo e frequência de uso de computador por parte dos jovens também compromete a visão.

 

Evite a síndrome do usuário de computador

Oftalmologistas recomendam diversas dicas que evitam o surgimento da síndrome do usuário de computador. Em geral, elas são bastante simples e eficientes para que a doença não se manifeste.

 

1. Mantenha a iluminação sob controle

Na hora se usar o computador, verifique se não há nenhum objeto ou luz causando reflexo na tela do monitor. Além disso, mantenha a intensidade das lâmpadas e luzes do seu local de estudo ou trabalho o mais natural possível, fazendo uso das janelas e espelhos moderadamente. Use apenas o que permitir uma visão clara e nítida.

 

2. Brilho baixo na tela

Deixe-o apenas claro o suficiente para que você veja os textos e imagens com clareza.

 

3. Pisque com frequência

Quanto mais você piscar, mais lubrificados estarão seus olhos. Essa atitude também previne irritações. Faça exercícios a cada 2 horas, piscando várias vezes ininterruptamente e olhando ao longe, pela janela. Isso descansa os olhos e recupera um pouco da lubrificação natural.

 

4. Durma

Uma boa noite de sono, além de evitar o estresse, faz com que você descanse os olhos e melhore a qualidade da visão.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]