[the_ad_group id="16401"]
Amor e Sexo

Traição pode ser perdoada? Saiba mais

Por Redação Doutíssima 27/12/2014

De um lado, uma série infindável de justificativas: sentia-se infeliz, desprezado, exagerou na bebida; de outro, as lamentações: falta de respeito, quebra de lealdade, de confiança. No meio, um casal no ringue da traição. Mas se não há o desejo de acabar com um relacionamento, é preciso sair do ringue e ficar cara a cara, para colocar todos os pingos nos Is.

traicao

Para continuar com o relacionamento, traição deve ser perdoada. Foto: iStock, Getty Images

É possível superar uma traição?

Não há traição que não doa, e arrependimento que apague para sempre essa dor. Essa é a primeira verdade a levar em conta. Quem já foi traído dificilmente se recupera totalmente. Para saber se há condições de uma traição ser perdoada, primeiro é preciso saber se o casal está determinado a levar adiante este relacionamento.

Ou seja, é necessário resolver questões delicadas de forma definitiva, assumindo uma postura que envolve um perdoar com o coração de um lado e um arrependimento sincero de outro. Isso não significa que o relacionamento deva voltar a ter os mesmos níveis de confiança que tinha antes. As dúvidas vão surgir voluntariamente na mente da pessoa traída. E é para superar isso que ela precisa se preparar.

Como retomar a confiança após a traição?

Amor, cumplicidade e respeito. Este trio forma um laço que prende duas almas entre si. Se este laço se rompe, é quase impossível juntar os pedaços e fazer de novo um lindo tope. A traição não só rompe este laço, como também deixa sequelas profundas em quem foi traído. Voltar a confiar é superar danos, transpor obstáculos e depende dos dois.

Mas antes de falar sobre o que fazer depois, é preciso lembrar ainda sobre outros cuidados. Observar os indícios que podem levar a uma traição pode ser uma medida preventiva, que evita um sofrimento posterior ainda maior. Fazer um balanço frequente da relação é  necessário.

Você está dando mais atenção para a casa, trabalho e filhos, e está deixando seu companheiro de lado? Como vai a relação sexual do casal? Vocês têm feito coisas diferentes nos últimos tempos? Faça uma lista das coisas que vocês faziam no começo da relação e das coisas que fazem hoje. Um bom balanço como este pode evitar uma tragédia.

Como perdoar a infidelidade

Mas se o fato já aconteceu e você quer manter a relação, então precisa perdoar. E para isso, o primeiro passo é ficar frente a frente e usar da sinceridade e controle emocional (por mais difícil que pareça). Se não conseguir logo, dê um tempo para se acalmar.

Demonstrar mágoa, desconfiança e ressentimento pode ter um efeito nocivo para a relação. Agir como se nada tivesse acontecido, também. É preciso deixar tudo muito claro.

Nessa conversa, evite questionar detalhes. Isso não importa e só vai aumentar a dor. Observe se o outro está verdadeiramente arrependido. Se tudo for esclarecido, serão reduzidas as possibilidades do assunto ser “jogado na cara” a cada discussão. E cuidado para não ser tomado pela histeria do ciúme excessivo – isso pode afundar de vez a relação. Controle-se.

Se depois da conversa o relacionamento for mantido, essa é uma oportunidade para o crescimento do casal. E isso inclui avaliar com sinceridade a culpa de cada um. Afinal, quem é feliz com um amor não trai. Mas quem é infeliz, ainda que ame, pode querer outras experiências. A coragem de assumir o erro, e por parte dos dois, também é um desafio.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]