[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Conheça os exercícios de kegel para tratar a incontinência

Por Redação Doutíssima 28/12/2014

Problema comum e muitas vezes constrangedor, a incontinência urinária é a perda involuntária de urina, sendo que a gravidade do quadro varia de pessoa para pessoa. Uma das maneiras de contornar o problema é com a prática dos exercícios de Kegel, uma excelente forma de fortalecer os músculos do assoalho pélvico.

 

Eles ajudam no tratamento da incontinência urinária melhorando, também, a função dos esfíncteres da uretra. Os exercícios de Kegel,  descobertos pelo médico Arnold Kegel, são direcionados a casos bem frequentes, como os de indivíduos que não conseguem segurar a urina ao fazer esforços como tossir ou espirrar.

 

Há casos ainda de pessoas que diante de uma vontade tão súbita de urinar, não conseguem chegar a tempo ao banheiro.

 

exercícios de kegel

Indicado para regular o controle sobre a urina, exercício tem resultados rápidos. Foto: iStock, Getty Images

Exercícios de Kegel podem ser diários

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o problema atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades, sendo duas vezes mais comum no sexo feminino e em pessoas idosas. Uma forma de sanar o incômodo é praticar diariamente os exercícios de Kegel.

 

Mas, o sucesso do método depende da técnica apropriada e da adesão do indivíduo à sua execução regular. Ou seja, os exercícios devem ser realizados de forma correta, diversas vezes ao dia e diariamente até que o problema seja plenamente sanado.

 

Concebidos para fortalecer os músculos pélvicos, os exercícios de Kegel podem ajudar a evitar e tratar a incontinência de estresse urinário, tanto nos homens como nas mulheres, pois envolvem os mesmos músculos utilizados ao urinar. Estes exercícios consistem na contração e descontração destes músculos.

 

Antes de começar a praticar os exercícios de Kegel, é preciso identificar o músculo do períneo. Para isto, esvazie a bexiga e depois tente segurar a urina, sem enrijecer os músculos das pernas, nádegas ou abdôme com esta flexão.

 

Com a identificação do músculo a ser contraído, procure manter a contração deste músculo por 3 segundos e depois relaxe por outros 3 segundos, repetindo o exercício de 10 a 15 vezes por sessão.

 

Após os primeiros dias, mantenha a contração deste músculo por 10 segundos e depois relaxe durante 15 segundos. Realize 10 exercícios seguidos, 3 vezes ao dia, de manhã, à tarde e à noite, sendo que a atividade pode ser realizada na posição sentado, deitado ou em pé. No entanto, para iniciar, o ideal é que se comece estando deitado.

 

Prática dos exercícios de Kegel

Apesar da importância de se praticar o método para amenizar o quadro de incontinência urinária, é fundamental que o indivíduo só realize os exercícios de Kegel de bexiga vazia, evitando, desta forma, a cistite, uma inflamação da bexiga pelo acúmulo de microrganismos em seu interior.

 

Além de restaurar o tônus e a força muscular do períneo e de todo o pavimento pélvico, impedindo a perda de urina, o exercício melhora até mesmo o contato íntimo.

 

O tempo para que os exercícios de Kegel façam efeito depende da gravidade do quadro. Entretanto, nos casos mais graves, quando os exercícios de Kegel são realizados corretamente, no mínimo 3 vezes por dia, os resultados podem ser percebidos após 3 meses de seu início, sendo que após um ano de prática, dá-se a resolução completa do caso.

 

Nos casos mais simples de incontinência urinária, onde a perda involuntária de urina é pouca, os resultados podem ser percebidos mais rapidamente. Para auxílio na resolução do problema, e para esclarecer dúvidas sobre a realização dos exercícios, procure um fisioterapeuta.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]