[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Veja como tratar endometriose e vença a doença

Por Redação Doutíssima 10/01/2015

Quando a mulher não engravida, o tecido que reveste a parte interna do útero chamada endométrio, começa a descamar e é eliminado através da menstruação. O problema conhecido como endometriose é quando essa parte que seria expelida, não ocorre como deveria e pega outros caminhos. Ainda se estuda como tratar endometriose.

Essa doença ainda não tem uma causa bem definida, o que se sabe é que ela é caracterizada pelo crescimento ou aparecimento do endométrio fora da cavidade uterina, podendo ir parar nos ovários, trompas, bexiga e até intestino.

tratar endometriose

Doença pode causar dificuldades para engravidar. Foto: iStock, Getty Images

Métodos para tratar endometriose

 

Mesmo sem definir a causa, o problema é mais comum quando a mãe ou irmãs possuem ou possuíram o mesmo quadro. É uma doença mais comum do que se imagina e pode causar infertilidade. Mas o que fazer para tratar endometriose?

Os métodos para tratar endometriose são capazes de controlar os sintomas e também o problema. Um dos sintomas da endometriose é sangramento muito intenso e cólicas fortes. Pílula com dosagem específica e microcirurgia são métodos bastante indicados para tratar a endometriose.

Novo medicamento para tratar endometriose

 

No Brasil há um novo medicamento para tratar endometriose com baixa quantidade de dienogeste (2mg). É uma droga específica para este problema e com ação hormonal adequada. O dienogeste é um progestogênio que tem a mesma composição do hormônio natural feminino.

A ação deste medicamento é totalmente contrária a do estrogênio, hormônio que alimenta a endometriose.

Além de tratar a endometriose e controlar os seus sintomas, esta medicação não tem efeito androgênico, como engrossar a voz ou causar o crescimento de pelos. Este remédio é específico para este tratamento e não previne gravidez, apesar de dificultar, por diminuir a ovulação.

Laparoscopia

 

É uma das formas de tratar endometriose mais indicadas e a única ferramenta precisa para o diagnóstico da endometriose, acompanhado por uma biópsia. É um procedimento minimamente invasivo, através de três pequenos furinhos na região do abdômen.

Já no exame, o médico pode executar a remoção do tecido crescido fora da cavidade uterina. O exame é ideal para mulheres que estão no estágio um da endometriose, ou seja, ainda não atingiu a bexiga, reto ou outros órgãos.

Pílulas anticoncepcionais

 

Quando a mulher sofre de endometriose pode ocorrer a interrupção do ciclo menstrual, podendo criar um estado de uma pseudogravidez. Isto faz com que a doença não piore. Por isso, a administração de anticoncepcional contínuo, sem pausa, por seis ou nove meses e somente depois fazer uma pausa.

Esta terapia com pílulas anticoncepcionais com estrogênio e progesterona alivia a maioria dos sintomas da endometriose. Porém, as cicatrizes internas causadas pela doença não são eliminadas.

Essas cicatrizes são lesões ou aderências localizadas nas trompas, ovários, intestino e bexiga e podem causar dores crônicas. Além disto, o problema pode evoluir para a impossibilidade da mulher em engravidar e podem causar alterações no sistema pélvico.

Este é um tratamento paliativo, pois, para os especialistas, o ideal são tratamentos a longo prazo com drogas sem estrogênio.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]