A autoestima é a resultado subjetivo da opinião e visão que cada pessoa tem de si. O resultado dessa avaliação pode ser negativo ou positivo, variando de acordo com cada indivíduo. A satisfação ou insatisfação consigo influencia em sua vida social, pessoal e profissional.

 

autoestima
Conhecer seus limites e desejos é o melhor caminho. 

Baixa autoestima: sintomas e causas

 

A baixa autoestima pode se transformar futuramente em uma depressão, se não tratada. Pessoas que apresentam sintomas constantes de insegurança, dúvida, sensação de incapacidade, e inadequação a ambiente e grupos provavelmente sofram desse mal.

O perfeccionismo, não se permitir errar e a necessidade de conseguir a aprovação, o reconhecimento e agradar o maior número de pessoas ao seu redor, mesmo se submetendo a situações constrangedoras, ou desnecessárias, são outros sinais comuns.

A autoestima baixa geralmente se forma ainda na infância e os principais responsáveis, por incrível que pareça, são os pais ou parentes próximos da criança. Juízos de valor e a necessidade de obter a aprovação dos pais em tudo que se faz, juntamente com a cobrança de perfeição feita por eles, são os desencadeadores do problema.

Conflitos no período escolar também podem ser os causadores. Entre as causas mais frequentes estão: as críticas e autocríticas; culpa; abandono; rejeição; vergonha; inveja; frustração; timidez; humilhação; medo; insegurança; raiva; abandono; carência; perdas e dependências financeiras e emocionais.

Para elevar a autoestima

 

Autoestima elevada é sinônimo de autoconhecimento. Nada melhor do que você se conhecer, saber qual é o seu potencial, seus limites, seus defeitos, suas qualidade e estar bem com isso. Afinal, ninguém é perfeito.

Acima de tudo você deve amar-se como é. Olhe no espelho e admire-se! E se não está gostando do que vê, corra para a academia, faça uma dieta, vá ao salão de beleza ou faça compras. Trate-se com carinho e respeito, pois se você não o fizer, ninguém fará.

Pense mais em você, esqueça um pouco os problemas dos outros, do trabalho, da faculdade. Reserve um tempo todos os dias para fazer atividades que te façam feliz: ler, cozinhar, olhar filmes, dormir, enfim, você escolhe.

Outra coisa, saiba que errar é humano. Não é por que uma coisa não deu certo que o mundo vai acabar, afinal, com os erros vêm os acertos. Cada derrota deve ser considerada uma experiência, uma lição e um aprendizado que será levado adiante.

Converse com si mesma e ouça sua intuição. Ninguém melhor do que você para saber as melhores decisões e atitudes a serem tomadas. E tenha certeza que há no mundo alguém que lhe ama, ou amará, exatamente do jeito que você é.

Vantagens da elevada autoestima

 

Pessoas com autoestima elevada são mais leves, flexíveis, alegres. Quando se confia em si mesmo, e no que se faz, tudo melhora, as relações pessoais, profissionais e amorosas. Aqueles sentimentos de insegurança, ansiedade e medo desaparecem, e são substituídos por sorrisos.

Há harmonia entre o que a pessoas faz e o que diz, e a aprovação alheia já não é mais importante. A paz interior é o sentimento que reina e o amor próprio aumenta.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


DEIXE UMA RESPOSTA