[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Comida japonesa, engorda ou não? Descubra!

Por Redação Doutíssima 13/01/2015

De um tempo pra cá, o brasileiro descobriu a comida japonesa e se apaixonou. É tanto restaurante que serve especialidades da terra do sol nascente, que comer sushi, sashimi e temaki não é mais novidade.

comida japonesa

O mais interessante desse fenômeno é que quem come comida japonesa acha que está livre de engordar, mas mal sabem que alguns ingredientes usados nos preparos dos pratos transformam um peixe leve numa bomba de calorias.

Muitos acreditam que comida japonesa não engorda porque as pessoas de origem nipônica são sempre magras e elegantes. Além da alimentação, que realmente é mais leve do que os hambúrgueres e frituras que os ocidentais são acostumados a comer, os japoneses praticam muito exercício e meditação.

Ou seja, cuidam do corpo, mas também da alma. Tanto que são conhecidos por sua calma e tranquilidade.

Shoyo é o principal vilão da comida japonesa

 

O shoyo, ou molho de soja, é tradicional na comida japonesa e oriental, como um todo. Altamente calórico, chegando a ter 26 kcal em apenas uma colher de sopa, o shoyo é mais problemático quanto à quantidade de sódio. Algumas marcas chegam a apresentar 650 mg de sal em apenas 10 ml do produto, o que é uma quantidade absurda.

O excesso de sódio é um problema sério para pessoas que sofrem com hipertensão e também para quem sofre com retenção de líquido. Aliás, é a retenção de líquidos provocada pelo sódio em pessoas que não tem o problema, que provoca a sensação de inchaço e promove o ganho de peso.

O recomendado na hora de usar o shoyo, especialmente com sashimis e sushis, é passar de leve no produto e não mergulhar o peixe no potinho. Assim, esses pratos da comida japonesa se tornam mais saudáveis e menos calóricos.

Comida japonesa também pode ser gordurosa

 

É um mito pensar que a comida japonesa não tem fritura nem gordura. Tudo bem que a maioria dos pratos realmente não leva óleo, mas há alguns, como o tempurá, que é frito, e o hibachi, que envolve óleo e molho doce, que são bombas calóricas. Se você for num restaurante e comer os dois pratos significa 800 calorias a mais.

Por isso, se você quer comer comida japonesa e não engordar, prefira pratos ricos em proteína magra, vegetais frescos e carboidratos complexos. Use pouco shoyo e esqueça os molhos cremosos, eles são gordurosos e ainda têm alta concentração de sódio.

Peixes também podem ser calóricos

 

Peixe é ótimo para a saúde, pois é um alimento rico em gorduras boas, como o ômega 3, que faz bem para o coração. E não é porque eles têm fama de bonzinhos, que não engordam. Assim como qualquer alimento, quando comido em excesso ou em grande quantidade, ele vai promover o ganho de peso.

Para se ter uma ideia, 150 gramas de sashimi de salmão, ou seja, cinco unidades, possui 316,5 calorias. A mesma quantidade de atum tem 219 calorias. Você não precisa ir a um restaurante de comida japonesa com uma calculadora, mas cuidado com o exagero, este, sim, pode fazer você engordar!

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]