[the_ad_group id="16401"]
Qualidade de vida

Saúde do idoso: Como o brasileiro pode viver mais e melhor

Por Redação Doutíssima 18/01/2015

Estamos vivendo mais e melhor. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro subiu para a média de 74,9 anos em 2013. Essa tendência tem uma forte relação com avanços, especialmente na medicina, que contribuem para a qualidade de vida e saúde do idoso.

O índice do ano anterior era de 74,6 anos.  Para se ter ideia, nos últimos 10 anos, a expectativa de vida cresceu mais de 3 anos. E parece que esse ritmo de crescimento das pessoas do grupo da “melhor idade” não deverá arrefecer nas próximas décadas.

saúde do idoso

Qualidade de vida do idoso passa por boa saúde física e mental. Foto: iStock, Getty Images

Saúde do idoso deve ser prioridade

 

Conforme afirma uma projeção do Pew Research Center, dos Estados Unidos, com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil deverá ter 22,5% de idosos (pessoas com 60 anos ou mais) em 2050. Hoje, essa fatia representa 6,9% da população brasileira.

Vislumbrando toda essa nova realidade ainda em fase de consolidação, a sociedade deverá ter uma participação muito mais ativa de pessoas com mais idade. E, para isso, é fundamental a atenção à saúde do idoso.

Ações que fazem diferença na saúde do idoso

 

Para melhorar ainda mais a qualidade de vida, podemos adotar ações individuais que nos ajudam a envelhecer com mais saúde. Confira algumas dicas:

Evite o excesso de sal

O consumo excessivo de sal é um dos fatores para o desenvolvimento da hipertensão, também conhecida como “pressão alta”. Essa doença é uma vilã para a saúde do idoso e pode provocar sérias complicações como ataques cardíacos, derrames e o declínio de funções cognitivas.

Seja otimista

Diversos estudos afirmam que pessoas positivas são menos propensas ao declínio mental, levam uma vida mais feliz e possuem menos risco de morte. Uma pesquisa da Universidade de Harvard, inclusive, apontou que pessoas positivas também são menos sujeitas a desenvolver doença cardíaca coronária.

Cuidado com a TV

Quem nunca se rendeu ao conforto do sofá e passou horas assistindo televisão? Pois é… Mas esse hábito é pouco recomendado não apenas para a saúde do idoso. Isso porque tende a provocar o sedentarismo e o isolamento social em todas as faixas etárias.

Proteja-se do sol

O excesso de sol e a falta de uso de protetor solar podem trazer malefícios à pele. Os principais são o envelhecimento precoce e o desenvolvimento de câncer de pele. Então, use filtro solar.

Controle o estresse

Problemas diversos (com família, trabalho, finanças, etc…) podem gerar estresse e, dessa forma, provocar diversas complicações como insônia, depressão e doenças do coração. Por isso, reserve uma parte do seu tempo para alguma atividade prazerosa (prática de esporte, meditação, lazer) para aliviar as tensões.

Evite exageros

Aproveite a vida, mas fuja dos exageros para envelhecer bem. Essa regra vale ouro para a saúde do idoso. Seja cauteloso especialmente para o consumo de álcool, alimentos gordurosos, doces ou refrigerante.

Alimente-se bem

Se alimentar de maneira saudável pode fazer a diferença na velhice. Uma dieta pobre pode causar inúmeros problemas, inclusive aumentar os radicais livres no corpo, que são responsáveis por acelerar o envelhecimento.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]