[the_ad_group id="16401"]
Remédios Caseiros

Conheça os benefícios medicinais da violeta

Por Redação Doutíssima 20/01/2015

De origem europeia, a violeta é cultivada em vários países, sendo muito comum no Brasil. Cientificamente chamada de Viola odorata, essa planta possui folhas arredondadas e uma flor azul muito perfumada.

Popularmente conhecida como violeta-comum, violeta-de-jardim, violeta-de-cheiro, violeta-doce, violeta-inglesa, violeta-perfumada, viola, dentre outros, ela é usada para decoração, em perfumaria e gastronomia. Também pode ser aproveitada na medicina natural.

violeta

Flores e folhas da planta têm propriedades que vão muito além da ornamentação. Foto: iStock, Getty Images

Propriedades medicinais da violeta

São as flores e folhas da violeta que detêm os poderes curativos usados na homeopatia para tratar diversos males. Possui propriedades antifúngica, anti-inflamatória, antipirética, antissugínea, calmante, cicatrizante, analgésica, emética, emoliente, expectorante, sedativa, laxante e sudorífera.

Pode ser empregada no combate à asma, bronquite, dores de cabeça e garganta, catarro e tosses em geral, acnes, furúnculos, hipertensão arterial, irritações de pele, insônia, azia, gases, inchaço, febre, tuberculose, dentre outros.

Para tratar dos problemas peitorais que obstruem as vias respiratórias basta preparar um chá da planta. São as saponinas presentes na viola que diluem as secreções bronquiais, descongestionando os brônquios.

Separe 10g de folhas e flores da violeta e 250mg de água. Ferva a água durante 10 minutos e, em seguida, acrescente a planta. Mantenha o recipiente tapado por mais 10 minutos. Depois adoce com mel a gosto e beba duas vezes ao dia. Esse mesmo chá alivia inflamações no peito, pulmão, pele e garganta.

Outra opção para acabar com ataques asmáticos é por meio da inalação. Ferva um litro de água e coloque dentro de uma bacia grande. Depois acrescente as folhas e flores da violeta na bacia, aproxime sua cabeça e a tape com um pano. Respire e inspire a fumaça do remédio caseiro lenta e repetidamente até que a musculatura em volta dos brônquios relaxe.

Cataplasmas de violeta devem ser feitos para tratar as feridas de pele expostas como espinhas, cravos, furúnculos, alergias, etc. Para os calos, verrugas e cistos prepare uma pasta. Amasse as flores e folhas em um recipiente pequeno e coloque sobre a região atingida, deixando agir por 20 minutos todos os dias.

Compressas feitas com o chá devem ser aplicadas atrás do pescoço para agir contra dores de cabeça e músculo. Dores de garganta também podem ser curadas com gargarejos diários do chá da planta.

Contraindicações e efeitos colaterais da violeta

Considerada um símbolo de inocência e modéstia na cultura grega, a violeta possui alguns efeitos colaterais que devem ser levados em conta antes da automedicação. Sua raiz possui substâncias tóxicas que podem causar vômitos e diarreias.

Já suas folhas e flores, quando usadas para fins medicinais, devem ser tomadas em pequenas doses. Um exagero pode desencadear quadros clínicos de gastrites severas, nervosismo, insuficiência cardíaca e respiratória.

A quantidade das folhas e flores também devem ser na medida certa quando empregadas na gastronomia, mais especificamente no preparo de saladas. De outra maneira pode causar enjoos. Sempre procure um especialista antes de começar seus tratamentos fitoterápicos para evitar transtornos posteriores.

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]