Clínica Geral

Psoríase tem cura? Saiba mais sobre a doença

Por Redação Doutíssima 27/01/2015

Apesar do tratamento eficiente, não é possível dizer que psoríase tem cura. A doença, que provoca a escamação da pele, é considerada inflamatória, crônica, multigênica (que envolve vários genes), não contagiosa e com 30% de chances de incidência genética.

 

psoríase tem cura

A psoríase pode ter diversas causas, dentre elas genéticas e fatores psicológicos. Foto: iStock, Getty Images

Descubra se psoríase tem cura

 

Ela se manifesta através de lesões de cor vermelha que escamam, surgindo principalmente no couro cabeludo, nos joelhos e nos cotovelos, em forma de placas. É mais comum que apareça antes dos 30 anos de idade e depois dos 50, sendo que pode ocorrer na infância em cerca de 15% dos casos.

O principal fator que desencadeia a doença é genético, por problemas na própria formação dos genes. Porém consumo de bebidas alcoólicas, uso de medicamentos errados, exposição ao frio extremo, questões psicológicas, estresse e ansiedade podem tornar a pessoa ainda mais predisposta a ter esse problema.

Mesmo acreditando que psoríase tem cura devido à eficácia do tratamento, ela ainda não é eliminada totalmente do organismo.

Conheça os sintomas

 

As lesões recorrentes e localizadas em diferentes partes do corpo mostram que não há como afirmar que psoríase tem cura. Ela pode acontecer na forma vulga, quando as lesões têm tamanhos diferentes, são bem marcadas e de cor vermelha, provocando escamações que aparecem no couro cabeludo, nos cotovelos e nos joelhos.

Na psoríase invertida, os sintomas são feridas mais úmidas, que surgem em áreas de dobras, também nos joelhos e cotovelos.

Manifestando-se na forma gutata, a psoríase se caracteriza por pequenas lesões em forma de gotas, que aparecem geralmente no tronco, nos braços, nas coxas e no quadril, após um quadro infeccioso. Ela é mais comum em crianças e jovens.

A psoríase eritrodérmica aparece generalizada em mais de 75% do corpo, e a ungueal aparece principalmente nas unhas através de machucados de cor amarela que descamam.

Na manifestação artropática, ela está relacionada com as articulações, surgindo com dores repentinas nas pontas dos dedos das mãos e dos pés, ou articulações como o joelho. A psoríase postulosa surge com machucados purulentos nas mãos (quando localizada) ou espalhadas por todo o corpo.

A última forma de sintomas da psoríase surge com rachaduras nas mãos e nos pés, chamada de psoríase palmo-plantar.

Tratamento tem cura parcial dos sintomas

 

Não se engane achando que psoríase tem cura. A doença pode ser totalmente controlada com o tratamento precoce e correto, porém as crises tendem a reincidir. Sem formas seguras de prevenção, ela surge após um quadro de problemas geralmente psicológicos. O controle é feito de forma bastante simples e é bem eficaz.

Para a maioria dos casos, que são leves e moderados, ela é mantida sob controle com administração de medicamentos de uso local, que objetivam hidratar a pele. Além disso, pacientes com psoríase devem se expor ao sol com certa frequência (mas não nos horários entre 10h e 16h).

Pomadas com alcatrão em sua fórmula têm se mostrado muito eficientes no tratamento da doença, porém provocam sujeira e mancham a roupa, além de carregarem um cheiro forte semelhante à creolina. Os remédios via oral somente são administrados nos casos graves. Como é quase sempre controlada, as pessoas acabam acreditando que psoríase tem cura.


Sites parceiros