[the_ad_group id="16403"]
Saúde Mental

Violência é um mal da sociedade: Saiba como lidar com o problema

Por Redação Doutíssima 30/01/2015

A insegurança e o medo da violência, seja dentro de casa ou na rua, é uma constante na vida de todos os brasileiros. Diariamente são registrados novos casos de homicídio, assalto à mão armada, agressão física, entre outras manifestações, nas grandes cidades do país.

O índice é tão grande que, segundo o relatório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, das 30 cidades que apresentam o maior número de homicídios do mundo, 11 são brasileiras. A capital do estado de Alagoas, Maceió, é considerada a quinta cidade mais violenta em número de homicídios, considerado a cada 100 mil habitantes.

violencia

O Brasil figura, assustadoramente, entre os locais mais violentos do mundo. Foto: iStock, Getty Images

Jovens são as maiores vítimas da violência

 

Atualmente, o Brasil integra o rol dos países mais violentos, juntamente com México, Nigéria e Congo, que registram de 20 a 30 homicídios para cada 100 mil habitantes. Os jovens são as principais vítimas.

Nas últimas três décadas, as mortes não naturais e violentas entre eles cresceram 207,9%. Se for considerado apenas os homicídios, o aumento chega a 326,1%.

De acordo com o Mapa da Violência, um levantamento baseado no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que tem como fonte os atestados de óbito emitidos em todo o país, é registrado anualmente 29 assassinatos para cada 100 mil habitantes. Alagoas acumula 64,6 assassinatos por 100 mil habitantes.

Para agravar ainda mais este mal da sociedade moderna, a onda de violência tem migrado das capitais para o interior, na esteira de novos pólos de crescimento econômico.

Segundo o mesmo mapa, as taxas de assassinatos em capitais e grandes municípios diminuiu 20,9%, no período de 2003 a 2012, enquanto que as de municípios menores cresceram 23,6% nesse mesmo período.

Cuidados para evitar a violência

 

O ato de violência não se restringe à agressão corporal, pois ela está intrinsecamente atrelada à angústia mental. Isso porque ela costuma gerar crises de ansiedade e dificuldades para dormir, mesmo que a vítima não tenha sofrido nenhum dano físico.

Assim, na medida do possível, é preciso saber lidar com o problema da violência e buscar diariamente aumentar a sua segurança.

A medida mais importante é ficar atento. Como os ladrões são oportunistas, eles costumam preferir vítimas desprevenidas. Por isso, preste atenção ao que está acontecendo ao seu redor e repare se alguém está observando você.

Outro cuidado que pode ser feito é evitar alterar os sentidos por beber demais ou usar drogas. Também procure proteger seus bens. Então, antes de deixar sua casa ou sair do carro, certifique-se que seu carro, portas e janelas de sua casa estejam devidamente fechados e trancados.

Evite deixar bens valiosos à vista. Os ladrões costumam roubar pessoas que exibem aparelhos eletrônicos e jóias caras. Caso esteja viajando, procure seguir os conselhos de pessoas e moradores da região, incluindo autoridades policiais, pois elas podem dizer que lugares são perigosos e de que maneira você pode proteger a si mesmo e a seus bens.

Para fortalecer o combate à violência, é celebrado no dia 30 de janeiro o Dia Mundial da Não Violência, em homenagem ao legado do ativista da paz indiano Mahatma Gandhi, nesse dia, no ano de 1948.

 

 

 Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]