Saúde Mental

Conheça os sintomas de esquizofrenia

Por Redação Doutíssima 04/02/2015

A esquizofrenia é uma doença que se caracteriza pelo distanciamento da realidade. A pessoa pode apresentar como sintomas de esquizofrenia delírios, alucinações e olhar perdido. Além disso, pode pensar que algumas pessoas estão tramando algum plano para destruí-la. Essa doença pode surgir em pessoas jovens, entre a faixa etária de 25 e 30 anos.

 

sintomas de esquizofrenia

A esquizofrenia precisa de acompanhamento de psiquiatra e atenção aos sintomas. Foto: iStock, Getty Images

 

Principais sintomas de esquizofrenia

 

É importante que a família fique atenta aos sintomas de esquizofrenia, para que se possa identificar a doença e tratá-la. O indivíduo que sofre de esquizofrenia pode apresentar, de maneira geral, dois tipos de sintomas, os produtivos e os negativos.

Os sintomas produtivos são chamados assim porque respondem melhor ao tratamento. Dentre esses sintomas, estão as alucinações e os delírios. As alucinações acontecem sem estímulo externo. O paciente escuta vozes de quem supostamente o persegue e as mesmas vozes comentam, de forma imperativa, o que ele faz.

Os sintomas negativos de esquizofrenia são mais resistentes ao tratamento. Fazem parte desse sintomas o afastamento emocional, ou seja, o paciente passa a não ser condizente com a situação do ambiente. Em 80% dos casos, os pacientes apresentam inicialmente sintomas de esquizofrenia negativos.

Início dos sintomas 

 

Os primeiros sintomas de esquizofrenia são os negativos, pois acontecem no íntimo do indivíduo. O paciente passa a sentir grande ansiedade e tensão, mas não consegue expressar o motivo.

Ele também começa a preferir ficar sozinho. As pessoas próximas poderão perceber que o olhar do paciente passa a ficar distante. Essa fase é chamada de trema psicótico, pois o indivíduo passa a não se importar com a higiene pessoal e a alimentação.

O paciente não consegue perceber que está ficando doente e, quando os parentes ou pessoas próximas tentam ajudá-lo, o indivíduo acredita que seja parte de um plano contra ele, ou seja, coloca-se no papel de vítima.

O quadro de alucinação e delírio surge posteriormente, mas o processo de evolução da doença varia de paciente para paciente.

É importante atentar para o fato de que drogas, como o álcool, são procuradas pelos pacientes para tentar amenizar a sensação de ansiedade e tensão. Outras drogas utilizadas também podem desencadear sintomas de esquizofrenia, mas são usadas com menor frequência.

Evolução dos sintomas de esquizofrenia

 

A evolução do quadro clínico de esquizofrenia pode afastar o indivíduo de suas tarefas cotidianas normais, como estudar. Esse afastamento ocorre quando a vontade do paciente de realizar tais atividades diminui. O paciente pode continuar com suas atividades normais, enquanto a doença não alcança esse nível.

Ao longo do tratamento, alguns pacientes começam a perceber quando uma crise de psicose está prestes a acontecer. Entretanto, são poucas as pessoas que aprendem a identificar esses sinais. Por isso, procurar o médico precocemente ajuda na evolução do tratamento.

Existe um risco genético maior de desenvolvimento de esquizofrenia se o indivíduo tiver um parente de primeiro grau com a doença. Entretanto, não é descartada a possibilidade de que fatores ambientais também contribuam para o desenvolvimento do distúrbio.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros