Guia do Câncer

Entenda as diferenças da mamografia digital e da analógica

Por Redação Doutíssima 05/02/2015

A mamografia é uma radiografia feita na região das mamas. O exame deve ser realizado em homens e mulheres. O objetivo da mamografia digital – e também da analógica – é identificar pequenas lesões que possam representar alguma suspeita de câncer de mama.

mamografia digital

Exame digital de mamografia ajuda a diagnosticar lesões nas mamas de pacientes. Foto: iStock, Getty Images

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres e também representa 22% dos novos casos registrados em todo ano. Já entre os homens, esse tipo de câncer é mais raro, mas isso não os torna isentos.

Mamografia digital  e mamografia analógica

A mamografia digital e convencional, são realizadas da mesma forma. Com a digital, ainda existe a necessidade incômoda de comprimir a mama para conseguir uma boa imagem, exatamente como acontece na analógica.

Por isso, é indicado que a mulher não faça o exame quando se encontra no período menstrual, porque nessa época está mais sensível a sentir dor.

Com a mamografia digital, o radiologista tem a possibilidade de mudar as configurações da imagem para salientar o que ele precisa ver. A paciente fica menos tempo exposta à radiação e leva 15 segundos para ficar pronta a imagem captada durante o raio-x.

Entretanto, na analógica, o exame leva de 30 minuto a uma hora para ficar pronto. Se o resultado obtido na imagem não for satisfatório, a mulher precisa ser exposta novamente à radiação.

Uma das principais diferenças entre uma e outra está na forma de transmitir a imagem captada pelo raio-x. A mamografia analógica utiliza um filme para visualizar a imagem. Já o procedimento digital é feito através de transmissão do sinal elétrico para o computador, local onde é visualizada a imagem do raio-x.

O procedimento digital proporciona agilidade ao diagnóstico e comparações com outras mamografias se também forem digitais. O procedimento digital também torna possível a melhor detecção de lesões na mama.

O câncer de mama é dividido em fases. São elas:

1. Tempo de permanência média

O Câncer de mama já existe, mas é visível em exames de imagem. Nessa fase, não existem células o suficiente para caracterizar uma lesão.

2. Subclínica

Nessa fase, os tumores não são palpáveis, pois não passam de um centímetro e não existem sintomas da doença. Porém, a lesão, em alguns casos, já pode ser detectada por exames de imagens. Nesse estágio, a mamografia detecta lesões menores que um centímetro e isso aumenta as chances de cura para 98%.

Mamografia digital e procedimento com contraste 

A mamografia com contraste é um procedimento utilizado para casos em que ainda há dúvidas no diagnóstico. Além disso, também em mulheres que apresentam mamas com tecido denso.

Atualmente, a mamografia com contraste pode ser realizada no mesmo equipamento que a mamografia digital. Antes, a mamografia de contraste era realizada através da ressonância magnética, um processo muito caro.

Com a mamografia digital, é possível uma melhor detecção de lesões em mulheres que apresentam mamas de tecido mais denso, mas, ainda assim, existe a possibilidade do pequeno tumor passar despercebido.

Por essa razão, é recomendado que as pacientes que apresentam diagnósticos inconclusivos, realizem a ultrassonografia para o diagnóstico ser mais preciso.

O exame da mamografia é indicado para mulheres a partir dos 40 anos, visando o diagnóstico precoce da doença.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros