Amor e Sexo

Bondage: desvende o caminho do prazer com esta técnica

Por Redação Doutíssima 10/02/2015

Tipo específico de fetiche, o bondage faz parte das práticas de BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo), onde a principal fonte de prazer é amarrar e imobilizar o parceiro. A dominação sexual que ocorre é feita por instrumentos, vestimenta e jogos eróticos que vão desde a submissão até o masoquismo.

 

bondage

Ousadia e atitude se mesclam à excitação máxima. Foto: iStock, Getty Images

 

Este fetiche pode ou não envolver a prática de sexo com penetração. Entre os objetos utilizados estão: cordas algemas, algema de dedos, grilhões, camisa de força, coleiras, mordaças, vendas, eletroejaculadores, correntes e cadeados.

Variação da intensidade do bondage

 

A intensidade do bondage vai depender do que cada um considera excitante na experiência, e pode ir desde o ato mais simples, amarrando braços ou as mãos do parceiro, até o mais complexo, usando cordas específicas para este fim.

Se você ficou interessado e quer experimentar, o primeiro passo é consultar o parceiro para ver se ele gosta da ideia. Sugira um começo pelo mais simples e depois, se ambos gostarem é possível ir intensificando e aplicando técnicas mais complexas. No começo, usar algemas é o mais indicado.

Entre os acessórios que podem ser utilizados no bondage, além do que já foi citado, você pode optar por lenços para atar o parceiro; se for mulher, escolha uma lingerie erótica; máscara, lenços; brinquedos sexuais para estimular o parceiro até até atingir o clímax; lubrificantes; vibradores; e muitos outros.

Posições do bondage

 

bondage não é sinônimo obrigatório de sadomasoquismo. O casal só vai chegar lá se quiser. Mas pode ser apenas um estímulo da vida sexual do casal por meio de fantasias prazerosas e divertidas. Além disso, pode ser um ótima opção para sair da rotina.

Quer experimentar? Então vamos sugerir algumas posições deste fetiche.

1 – Na posição básica, o submisso fica de barriga para cima com braços e pernas abertos de forma permitindo ser amarrado às extremidades da cama. É indicada para dominadores homens e submissas mulheres, já que permite uma penetração prazerosa.  Se o submisso for um homem, não é necessário prender as pernas.

2 – O submisso de barriga para cima com braços para trás. É algemado pelo dominador ou dominatrix. Imobilizado, permite a realização de todos os tipos de preliminares.

3 – Com ataduras eróticas mais extremas, o submisso fica de barriga para baixo enquanto o dominador amarra mãos e pés para trás. Nesta posição, o submisso fica completamente imobilizado.

Ela permite, se for homem, que o ânus, e no caso da mulher, que a vagina fique completamente disponível para qualquer tipo de jogos de penetração. A posição é ideal para a prática do sexo anal ou penetração vaginal por trás.

4 –  Uma posição muito simples para principiantes, e que permite gozar, é atar seu parceiro a uma cadeira com mãos presas para trás com algemas ou cordas. Esta posição é perfeita quando o submisso for o homem, já que permite à mulher sentar no colo do homem e também a prática do sexo oral.

Se a mulher for a submissa, deve sentar mais perto da borda da cadeira, e os pés apoiados onde está sentada, com a área genital exposta e livre para o sexo oral, jogos eróticos e penetrações.

5 – O submisso também pode ter mãos amarradas atrás das costas ou por cima dos ombros, permitindo não só a penetração, mas também brincar sem que o submisso possa fazer absolutamente nada.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros