Saúde

Os perigos da toxoplasmose na gravidez

Por Redação Doutíssima 05/03/2015

A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Na maioria dos casos, as pessoas infectadas nem sentem os sintomas da doença, que pode se assemelhar a de uma gripe.

 

Conhecida também como a doença do gato, a toxoplasmose tem, nas fezes dos felinos, a principal forma de transmissão. Por isso, as mulheres devem ficar atentas à uma possível infecção durante a gravidez, pois ela pode trazer sérios riscos à saúde do bebê e até provocar um aborto.

Toxoplasmose

A toxoplasmose é muito perigosa durante a gravidez

 

Riscos da toxoplasmose na gestação

Quem convive com gato, muito provavelmente já seja imune à doença, pois em algum momento teve contato com a infecção sem nem ter percebido. Neste caso, a mulher não corre risco de desenvolver a toxoplasmose durante a gestação. Caso contrário, os riscos existem e é preciso cuidado.

Quando infectada na gravidez, a mulher segue sem correr riscos, mas o bebê pode desenvolver sérios problemas, e quanto mais cedo a infecção, mais graves podem ser as sequelas.

 

Os efeitos da doença no feto podem ser desenvolvimento de hidrocefalia, que é o excesso de água no cérebro, encefalite, lesões oculares que geram prejuízo à visão. Aborto e morte do feto ao longo da gestação, mesmo que menos provável, ainda são consequências possíveis.

 

Transmissão do protozoário da toxoplasmose

 

O Toxoplasma gondii está amplamente presente no reino animal, podendo ser encontrado em aves, mamíferos e também nos humanos. Mas é o gato o maior disseminador deste protozoário no ambiente.

Os felinos eliminam os ovos pelas fezes, e não é necessário contato direto para que haja a contaminação, basta conviver no mesmo espaço. Por isso, é importante sempre lavar as mãos depois de tocar no gato ou mesmo tocar na superfície onde o animal estava.

A toxoplasmose também pode ser transmitida, embora em menor probabilidade, através da ingestão de carnes cruas ou malpassadas.

 

Como detectar a doença na gestação

 

Quando a mulher descobre que está grávida, o médico logo pede um exame específico capaz de detectar a presença da doença no sangue na futura mamãe. Caso não conste a presença de anticorpos, significa que a mãe está sem a doença, mas precisa de cuidados, pois pode ser infectada.

 

Nos casos onde conste a presença de anticorpos, há duas possibilidades. A primeira é que a mulher já teve toxoplasmose e não sabe e, portanto, está imune a doença. Já a segunda, pode indicar que ela está com o protozoário ativo no organismo e precisará de tratamento durante a gestação.

 

Neste último caso, antes de entrar em desespero, saiba que existe medicação para ser administrada no período da gravidez – geralmente, são antibióticos que precisam ser usados durante vários meses – e, quando feito o tratamento corretamente, o risco de o bebê nascer com sequelas é bem pequeno.

 

Como evitar a doença

 

Mulheres grávidas são as que mais precisam tomar cuidado. Veja algumas medidas para evitar a doença:

 

1. Gravidez

Durante a gestação, fique longe de gatos. Se você tiver um em casa, deixe o bichano uma temporada na casa de parentes ou amigos.

 

2. Mãos

Lave bem as mãos após contato com gato e carne crua.

3. Higiene

Lave frutas e verduras antes de consumi-las.

4. Fora de casa

Evite leguminosas verdes fora de casa.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros