[the_ad_group id="16401"]
Filhos

Birra de criança: como impor autoridade

Por Redação Doutíssima 06/03/2015

Ceder à pressão de uma birra de criança, bater ou sair gritando com os pequenos só faz com que os pais se comportem como crianças e reforcem um comportamento que não deveria mais fazer parte da rotina dos filhos.

 

birra de crianca

Determinar limites é importante para o crescimento de consciência das crianças. Foto: iStock, Getty Images

O que os especialistas dizem sobre birra de criança

 

Especialistas dizem que a birra de criança integra o processo de desenvolvimento infantil, ou seja, é normal no período chamado adolescência infantil, ou crise dos dois anos de idade. Elas começam por volta de um ano, depois do segundo ano de vida vão ficando cada vez menos frequentes até desaparecerem, por volta dos três anos de idade.

 

Se passado este período a birra de criança persistir com uma frequência bastante grande, há algo errado, segundo os especialistas, com a comunicação entre pais e filhos. Eles também alertam que muitas vezes os pais cedem por  sentimento de culpa de não poderem estar com a criança 24 horas por dia.

 

Por conta dos espaços de tempo que passam juntos serem pequenos, os pais acabam não conseguindo colocar em prática a autoridade que devem ter com seus pequenos. Desta forma, cedem diante da insistência escandalosa que as crianças usam como estratégia para conquistar suas vontades.

 

Como amenizar a birra de criança

 

Mesmo admitindo que é importante impor limites aos filhos, muitos pais variam entre o rigor excessivo e a liberdade demasiada. Para frear esta birra de criança e auxiliar os pais nessa tarefa, listamos algumas dicas que podem ser bastante úteis.

 

1. Capacidade de espera

 

Limites são eficientes para desenvolver a capacidade de espera dos pequenos. Na medida em que vão crescendo, eles vão aprendendo, pela socialização, a esperar, a adiar seus desejos, e isso os prepara para situações parecidas que vão enfrentar na vida.

 

2. Tolerância à frustração

 

A criança precisa entender um “não” como decisão definitiva. O resultado é uma frustração inevitável, mas ensina a lidar com regras. Isso vai dar segurança à criança para confiar em um critério sólido.

 

3. Entre a explicação e a rotina

 

Para começar a impor limites e vencer a birra de criança, é importante que exista uma explicação. Fazer com que seu filho compreenda o motivo das coisas é o primeiro passo para que ele obedeça regras. Isso auxilia na construção de uma consciência própria de valores.

 

Esta explicação deve ser direta e sem rodeios, para que a criança não se distraia. Com o limite imposto e determinado, é importante que seja respeitado.

 

4. Os prêmios

 

Muitos pais fazem trocas com os filhos por um bom comportamento. Desta forma, eles jamais saberão qual a verdadeira função de uma regra – que é fazer o melhor para a criança e para os outros -, e vão se acostumar a negociar “premiações”, transformando isso em hábito.

 

5. Respeito aos adultos

 

Esta é a regra geral e mais importante. Os pequenos precisam respeitar os adultos como respeitam os pais. E os pais precisam dar às crianças o exemplo do respeito para poderem exigir o cumprimento dessa regra. O exemplo, assim como o respeito, também é regra geral e fundamental.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]