[the_ad_group id="16401"]
Uncategorized

Tire as dúvidas sobre a alergia ao leite de vaca

Por Redação Doutíssima 06/03/2015

Você acabou de ouvir do pediatra do seu filho que ele tem alergia ao leite de vaca? Calma, isso tem controle, e melhor, tem até cura. A Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV) é uma reação do organismo ao contato com essas proteínas. Acontece quando as nossas células reconhecem essas proteínas como estranhas e reagem contra elas.

 

alergia ao leite de vaca

Sangue nas fezes e diarreia podem ser sintomas de alergia à proteína do leite. Foto: iStock, Getty Images

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a APLV não é a mesma coisa que intolerância à lactose. A lactose é o açúcar do leite e não causa alergia. A intolerância à lactose é falta de uma enzima, chamada lactase, que ocorre nos adultos, ou em crianças que, por uma lesão intestinal, perdem esta enzima.

 

No caso da alergia ao leite de vaca, ocorre a formação de anticorpos. As células de defesa do organismo atacam a proteína cada vez que ela entra no organismo, formando anticorpos contra ela. Esta é uma reação imunológica.

 

Alergia ao leite de vaca no mundo atual

 

As alergias aumentaram muito no mundo atual e as alergias alimentares são cada vez mais comuns. Entre elas, a alergia ao leite de vaca é a mais incidente.

 

Isso ocorre porque a proteína do leite de vaca é uma das primeiras que o bebê entra em contato desde o nascimento, e é esta a idade de maior frequência das alergias alimentares.

 

O bebê pode ter a alergia ao leite de duas formas: numa delas, a imediata, a manifestação ocorre até duas horas após o contato; já a manifestação tardia, que é a que dá mais sintomas intestinais, pode ocorrer até 72 horas após o contato com o alimento.

 

Se o bebê for alérgico, a mãe precisará seguir uma dieta rigorosa, isenta de leite de vaca, para continuar amamentando o bebê, pois os resíduos da proteína do leite que a mãe toma, acabam migrando para o leite materno.

 

Para as crianças que não mamam no peito, existem fórmulas especiais de alimentos, chamadas fórmulas hidrolisadas ou fórmulas de aminoácidos.

 

Como tratar a alergia ao leite de vaca

 

Não é muito difícil identificar se o seu filho possui alergia ao leite de vaca. Os principais sintomas incluem sangue nas fezes, dor e choro, cólicas, diarreia e constipação.

 

Se a criança tiver vômitos e/ou diarreia logo depois de ingerir sua primeira mamadeira de leite ou se apresentar lesões de pele, também pode ter alergia alimentar imediata. Sempre é bom levar seu bebê ao médico na presença dos sintomas.

 

O tratamento da alergia ao leite de vaca começa com a exclusão deste alimento da dieta da criança até que o intestino se recupere e amadureça para poder se defender contra a entrada de proteínas estranhas. A APLV é passageira e o bebê poderá voltar a ingerir o leite depois um tempo de dieta de exclusão.

 

Ao contrário dos quadros de intolerância, que não há como reverter os quadros, a alergia pode ter cura. Estima-se uma melhora de 50% dos casos de crianças com APLV depois de completar um ano de idade. E a maioria, cerca de 90%, está curada ao completar o terceiro ano.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]