[the_ad_group id="16403"]
Dica do Nutricionista

Tomar café faz mal? Saiba como consumi-lo sem prejuízos

Por Redação Doutíssima 12/03/2015

Dizer que o café é a bebida mais popular no Brasil não é mera força de expressão. A opção de tomar café entre os brasileiros, segundo uma pesquisa do IBGE,  acontece com a frequência de quatro a cinco xícaras todos os dias.

 

Quem cultiva este hábito diário ingere uma série de substâncias, sendo que o que mais se sobressai é a cafeína, célebre por sua ação estimulante. No entanto, tomar café com muita frequência costuma gerar dúvidas entre seus consumidores sobre se de fato ela prejudica a saúde ou não.

tomar cafe

Mulheres grávidas ou que usam anticoncepcional devem evitar o excesso de café. Foto: iStock, Getty Images

Estudos mostram que, na medida certa, a bebida faz bem ao organismo. Isso porque a cafeína estimula o sistema nervoso, pois há liberação de dopamina, substância que nos deixa mais alertas e produtivos física e mentalmente.

De acordo com uma pesquisa da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, quem bebe ao menos duas doses de café por dia tem 20% menos risco de derrame cerebral. Além disto, tomar café também pode melhorar o humor, sendo que, em alguns casos, a cafeína é usada como antidepressivo leve.

 

Beber de três a quatro xícaras de café por dia também aumenta a expectativa de vida. É o que mostra uma investigação do Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos. Segundo este estudo, o ganho na expectativa de vida é de 10% para homens e 13% para mulheres.

 

Quanto se pode tomar café diariamente

Os efeitos da cafeína já podem começar a ser sentidos ao ingerir cerca de 30 mg dela, o que corresponde a menos de uma xícara de café. No entanto, isto pode variar de acordo com a sensibilidade de cada pessoa. Talvez um indivíduo precise de mais xícaras do que você para despertar.

A relação de tolerância de cada pessoa pode estar atrelada a genética, tamanho, peso e ser ou não fumante. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto saudável pode ingerir até 400 mg de cafeína por dia sem prejuízo à saúde, o que equivale a quatro ou cinco xícaras de café.

Contudo, esta média não vale para todos. Grávidas, por exemplo, não devem tomar café nesta escala. Mulheres gestantes não devem ultrapassar os 200 mg  de cafeína por dia. Isto porque alguns estudos ligam o alto consumo de cafeína ao maior risco de aborto ou de ter um bebê abaixo do peso ideal.

Além disso, quem toma pílula também deve ficar alerta, já que os hormônios ingeridos fazem a cafeína ser metabolizada de maneira diferente, potencializando o efeito do café. Quem sofre de refluxo ou gastrite também deve cuidar, pois a cafeína pode irritar ainda mais a mucosa do estômago.

 

Tomar café sem exageros

 

Como a cafeína causa a liberação de adrenalina, que deixa a pessoa mais agitada e acelera os batimentos, quem é agitado deve evitar o café, principalmente em períodos onde há um grande excesso de compromissos.

Pessoas com tendência a arritmia cardíaca devem tomar cuidado extra ao tomar café. Alem disso, é importante ficar alerta se a falta da bebida causar incômodo físico ou ansiedade.

Por ser um potente estimulante do sistema nervoso, a cafeína pode levar à dependência, sendo que a abstinência dela pode chegar a provocar dores de cabeça, náusea e vômito. Diante deste quadro, é importante frear o consumo do café para evitar a ocorrência destes males à saúde.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]