[the_ad_group id="16401"]
Guia do Câncer

Câncer infantil: descubra quais são mais comuns em crianças

Por Redação Doutíssima 13/03/2015

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada ano, no Brasil, são registrados cerca de 12 mil novos casos de câncer infantil. Apesar de ser um número alto, o câncer em crianças e adolescentes é considerado uma doença rara.

cancer infantil

Leucemia e tumor cerebral são exemplos de tipos de câncer que atingem crianças. Foto: iStock, Getty Images

Apenas 3% do total de casos de neoplasias malignas acometem jovens de zero a 15 anos, e a maioria deles ocorre na primeira infância. A cada um milhão de crianças de zero a cinco anos, registram-se 200 casos.

 

Já na faixa dos cinco aos 10, esta média cai para 100. Além disso, a maioria dos casos de câncer é curável. A taxa média de cura do câncer pediátrico no Brasil é de cerca de 70%

 

Para que este prognóstico se mantenha positivo, é essencial que o diagnóstico seja feito precocemente para que o câncer seja tratado e plenamente curado.

 

No entanto, nem sempre a doença é descoberta no estágio inicial, principalmente porque alguns sintomas, como febre, manchas rochas pelo corpo, gânglios e dores nos ossos ou na região abdominal, podem ser confundidos com os de outros males comuns na infância.

 

Assim, além de ficar atento caso o problema não desapareça após visita ao pediatra, é importante saber quais sãos os tipos de câncer infantil mais comuns em crianças.

 

Principais ocorrências de câncer infantil

 

A leucemia é o câncer infantil mais frequente. A doença se dá pelo acúmulo de células imaturas do sangue na medula óssea.

 

A hipótese de leucemia deve ser levantada quando a criança apresenta palidez progressiva, cansaço além do normal e infecções de repetição. Dores ósseas, especialmente as que chegam a fazer a criança parar de brincar, também podem sinalizar que algo não vai bem.

 

Outro câncer comum em crianças é o tumor cerebral, que é causado por células alteradas que crescem em diferentes partes do cérebro, podendo comprometer os tecidos do órgão, mesmo sendo benignos.

 

Os tumores cerebrais podem produzir diversos sintomas que variam de acordo com a área onde estão alojados. Entre os possíveis sinais da doença, estão o choro excessivo, a sonolência, a apatia e as dores de cabeça.

 

Os linfomas de Hodgkin e os linfomas não-Hodgkin, doenças neoplásicas que atacam os gânglios linfáticos, pequenas estruturas que atuam na defesa do organismo, também são considerados um tipo comum de câncer infantil.

 

O traço mais característico dos linfomas é o surgimento de nódulos de aumento progressivo em áreas como as axilas e virilhas, no pescoço, tórax e abdômen.

 

Incidência de cura de câncer infantil

 

Como os tecidos do organismo da criança afetados pelo câncer infantil ainda estão em fase embrionária, elas respondem melhor à quimioterapia, o que aumenta a incidência de cura.

 

Estima-se que 80% dos casos de leucemia em crianças, quando diagnosticados precocemente, são curados. Os casos de linfomas também têm bom prognóstico. Mais de 70% dos casos de linfomas em crianças e jovens têm cura quando o diagnóstico é feito no estágio inicial.

 

Já as taxas de cura dos tumores cerebrais variam de acordo com a idade do indivíduo, a parte do cérebro que foi afetada e o estágio de evolução da doença.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]