[the_ad_group id="16401"]
Estética

Colágeno previne rugas e traz mais benefícios ao corpo

Por Redação Doutíssima 16/03/2015

É graças ao colágeno que a pele adquire resistência, elasticidade e hidratação. Trata-se de uma proteína natural importante para o corpo que age diretamente na saúde de unhas e cabelos. Além de ser produzido pelo organismo, ele pode ser encontrado na composição de produtos de beleza, como cremes de hidratação para pele e cabelos.

O colágeno representa 25% de toda a proteína do corpo humano. É responsável por proteger tecidos menos resistentes e permitir a sua conexão com o esqueleto ósseo, sustentar órgãos internos e reforçar tendões e ligamentos – que unem os músculos aos ossos.

Presente em todas as estruturas do corpo humano em mais de 20 tipos, essa proteína é formada por 3.000 aminoácidos dispostos em três correntes moleculares entrelaçadas. Ele tem o papel fundamental de estruturar o organismo.

 

colageno

Proteína produzida pelo organismo promove a hidratação e elasticidade da pele. Foto: iStock, Getty Images

Benefícios do colágeno para a pele

 

Não se pode ignorar a importância do colágeno quando o assunto é estética. Ele é o grande aliado contra o aparecimento das temíveis rugas, pois reduz a flacidez da pele, tornando-a mais tonificada e hidratada.

Além disso, outros benefícios são adquiridos com a proteína. As unhas frágeis são fortificadas e os resultados nos cabelos não passam despercebidos: eles ganham maior resistência, espessura, brilho e crescimento.

Para desfrutar desses ganhos, a presença do colágeno no corpo é fundamental. A proteína nos cosméticos atua como uma barreira que impede que a pele perca água por meio da epiderme. Dessa forma, ela fica protegida contra o ressecamento, descamação e também dos efeitos negativos do sol e da poluição.

Produção de colágeno no corpo

 

Mas você não precisa esperar somente pela ação dos produtos de estética para que o colágeno mostre os benefícios para seu corpo. A produção da proteína no organismo pode ser estimulada com o consumo de determinados alimentos.

Nesse processo, a vitamina C é fundamental. Sem ela, o corpo não fabrica a proteína. Por isso, fontes de proteína, como carne, peixe, frutas cítricas e pimenta vermelha por exemplo, são indispensáveis.

Além disso, há nutrientes que auxiliam na preservação do colágeno por meio de diversos caminhos metabólicos. Assim, alimentos ricos em ômega-3, vitamina A, lisina, enxofre e licopeno também devem estar incluídos na dieta.

 

colageno

Vitamina C, encontrada também na laranja, ajuda na produção de colágeno. Foto: iStock, Getty Images

Como repor a proteína

 

A partir dos 30 anos de idade, o corpo passa a diminuir a produção da proteína. Isso pode ser notado pela perda de elasticidade da pele, aparecimento de rugas e aumento da fragilidade articular e óssea.

Uma alimentação saudável pode ajudar nessa hora, mas o colágeno suplementar também é indicado, pois é uma proteína de fácil digestão e assimilação. Dos 30 aos 40 anos, a reposição pode ser feita com  alimentos com vitamina C e protéicos de origem animal, como carnes vermelhas magras, além de colágeno hidrolisado.

Dos 40 aos 50 anos, a perda da proteína é ainda maior. Por isso, o suplemento também é importante nessa idade, além de alimentos ricos em fibras e cálcio e derivados de soja. A dose recomendada de colágeno hidrolisado é de 10 a 20 gramas por dia. Ele pode ser diluído em suco, leite ou iogurte.

Os primeiros efeitos podem ser observados depois de dois a três meses de consumo diário. Não há nenhuma restrição ou contraindicação, nem limite de tempo para o uso do suplemento.

 

 

 

 Clique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]