[the_ad_group id="16401"]
Medicina Alternativa

Fitoterapia: aprenda sobre o poder de cura das plantas

Por Redação Doutíssima 17/03/2015

Você já ouviu falar em fitoterapia? Essa é uma das mais antigas práticas de saúde no mundo. Nossos antepassados usavam ervas para tratar doenças e, até hoje, muitas culturas ainda as utilizam com essa finalidade. Os benefícios da prática são reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas é preciso ter cuidado com a manipulação das plantas.

No Brasil, foi lançado em 2008 o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, criado para garantir à população o acesso as plantas medicinais e fitoterápicas. Segundo estimativas recentes da OMS, mais de 20.000 plantas têm ação médica e podem ser usadas em diversos tipos de tratamentos.

fitoterapia

Medicamentos fitoterápicos são feitos com plantas medicinais, como a carqueja. Fotos: iStock, Getty Images

Fitoterapia: o poder da medicina alternativa

A medicina herbal é comum em muitos países, sobretudo nos orientais. A maioria dos fitoterapeutas usa ervas secas e tinturas de ervas ou comprimidos. As substâncias utilizadas na fitoterapia têm eficácia comprovada, assim como os seus riscos são bem conhecidos.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), são considerados medicamentos fitoterápicos aqueles obtidos apenas com matérias-primas ativas vegetais.

 

Fitoterápicos reconhecidos pela Anvisa

1. Arnica

Também é poderosa devido aos fitonutrientes contidos em suas flores. É indicada em casos de traumas, contusões, torções e edemas por causa de fraturas. Essa planta não deve ser ingerida, apenas usada em formas de compressas.

fitoterapia

2. Macela

Também conhecida como macela do campo, essa planta é usada na fitoterapia através de suas flores. É indicada como sedativo leve, anti-inflamatório e atua no alívio da má digestão e cólicas intestinais.

3. Hamamélis

Da casca da hamamélis, pode ser feita uma compressa usada para a cura de inflamações da pele e mucosas, além de hemorroidas. Porém, esse fitoterápico não deve ser ingerido.

fitoterapia 4. Carqueja

É poderosa para distúrbios digestivos. Porém, não deve ser usada por grávidas e concomitantemente com medicamentos para hipertensão.

 

5. Calêndula

Nas flores da calêndula, pode estar o alívio de inflamações, lesões, contusões e queimaduras. Para isso, basta aplicar compressas feitas com a infusão das flores da planta.

fitoterapia6. Açafrão da Terra

É conhecido como tempero, mas também é comum na fitoterapia. As raízes da planta são reconhecidas como um remédio para distúrbios digestivos e como um poderoso anti-inflamatório.

7. Gengibre

O chá feito com a raiz de gengibre pode ser usado para enjoos, náuseas e vômitos da gravidez. Ele não deve ser usado por pacientes com hipertensão.

fitoterapia

8. Jurubeba

A jurubeba é uma planta muito comum no Brasil e é reconhecida pela sua ação na cura de distúrbios digestivos, na forma de chá.

 

9. Dente-de-leão

Toda a planta é usada como um fitoterápico para distúrbios digestivos e como um estimulante de apetite e diurético.

fitoterapia10. Romã

A casca da romã tem ativos que ajudam a curar inflamações e infecções na mucosa da boca e faringe, já que atua como um anti-inflamatório e antisséptico. Para isso, basta fazer bochechos com a decocção feita da casca.

fitoterapia 

Fitoterapia: principais cuidados

É muito comum utilizar as plantas na fabricação de chás para combater pequenos males. Porém, a escolha deve ser feita com muita cautela, já que muitas delas possuem efeitos indesejados no organismo.

Além disso, o uso de remédios naturais pode influenciar no efeito de outros tipos de medicação. Antes de utilizar qualquer tipo de medicamento da fitoterapia, procure orientação médica ou de um especialista em medicina alternativa.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]