[the_ad_group id="16401"]
Unhas

Veja como evitar e tratar os fungos nas unhas

Por Redação Doutíssima 18/03/2015

Você cuida bem das suas unhas? Sabe o quanto elas são vulneráveis a infecções? É importante entender que os fungos nas unhas ameaçam não apenas a aparência, mas a saúde delas. O problema pode ser prevenido, mas, uma vez que estejam contaminadas, as unhas devem passar por um tratamento longo. Se não seguido, pode resultar até na sua eliminação.

Alguns fungos nas unhas as deixam esbranquiçadas, ocas e grossas. Essas características, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), favorecem o encravamento. Eles costumam causar o descolamento das unhas, podem deformar e até destruir essa estrutura por ficarem extremamente quebradiças e secas.

 

fungos nas unhas

Usar sapatos fechados e emprestar alicates podem ser fatores para fungos aparecerem. Foto: Shutterstock

Evite os fungos nas unhas

 

As causas dos fungos são bastante variadas, mas, em geral, podem ser evitadas. O empréstimo de alicates e materiais de manicure e pedicure sem a devida esterilização, por exemplo, é uma das causas mais comuns de contágio.

Entretanto, nada causa mais fungos nas unhas do que usar sapatos fechados por muito tempo. Por isso, é mais comum o fungo acometer as unhas dos pés do que das mãos. Ausência de luz, altas temperaturas e umidade proporcionam o cenário ideal para a propagação desses agentes.

Da mesma forma, emprestar sapatos ou andar de pés descalços em lugares úmidos e quentes, como beiras de piscinas em clubes, pode favorecer o aparecimento de fungos.

Esmaltes podem causar fungos

 

Levar o próprio esmalte na manicure não é apenas uma forma de você garantir a cor que mais lhe agrada, mas também de evitar fungos nas unhas.

As mulheres pensavam que os fungos morriam a partir do momento em que o pincel mergulhasse na tinta, devido ao excesso de química que compõe o produto. Ledo engano. Pesquisadores de São José do Rio Preto/SP alertaram o mundo, em 2013, ao apresentarem um estudo inédito em Berlim, na Alemanha.

Os brasileiros provaram que as substâncias contidas no esmalte não são suficientes para matar os fungos. Ao contrário, podiam funcionar como transmissores ao passar, literalmente, de mão em mão.

Por três anos, eles pesquisaram 20 marcas de esmaltes. Cerca de 20% das amostras recolhidas em salão de beleza estavam contaminadas por fungos.

Na segunda etapa do estudo, os pesquisadores colocaram propositalmente fungos nos esmaltes e perceberam que esses sobrevivem até no vidro. Portanto, não tome o esmalte como um ambiente imune. Ele é, também, um agente transmissor de doenças.

 

fungos-na-unha

Tratamento dos fungos nas unhas

 

Diante dos sintomas e da aparência, é possível já ter uma ideia se a pessoa está ou não com fungos nas unhas. Mas o tipo de infecção só é possível saber por meio de um exame que é feito direto no fungo. Esse ocorre por raspagem da unha e a análise da cultura desse material.

Não use métodos caseiros, pois esses tendem a piorar a situação. Procurar um dermatologista o quanto antes é o ideal. Ele saberá como tratar de acordo com a gravidade. O tratamento pode ser via oral ou simplesmente ser composto por cremes e loções antifungos.

Sob hipótese alguma ele deve ser interrompido. Tratar um fungo não é tarefa fácil. Os procedimentos, se seguidos corretamente pelos pacientes, podem durar aproximadamente um ano ou até mais, dependendo do caso. Durante esse período, é necessário ter disciplina ou o problema se torna crônico.

 

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]