[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Saiba como diagnosticar a alergia a amendoim

Por Redação Doutíssima 25/03/2015

O amendoim é delicioso e traz muitos benefícios à saúde. Mas ,para aqueles que têm alergia a amendoim, a ingestão do alimento pode se tornar um grande pesadelo. Incorporado em muitos doces, pode demorar algum tempo até que se saiba se a reação vem ou não do pequeno leguminoso.

 

Nesse caso, ter o diagnóstico de maneira rápida e precisa é fundamental para evitar problemas graves de saúde que, se não cuidados, podem levar até à morte.

alergia a amendoim

Pessoas alérgicas podem ter inchaço e coceira ao consumir o amendoim. Foto: iStock, Getty Images

Uma boa notícia para quem tem medo da alergia a amendoim: no Brasil, ela é rara. Uma explicação pode ser o costume de consumir feijão e outros tipos de grãos desde crianças. Esses alimentos criam anticorpos para imunizar o organismo contra qualquer mal que esses grãos – inclusive o amendoim – possam provocar.

 

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), os americanos não têm a mesma sorte. Nos Estados Unidos, a alergia a amendoim é bastante comum. Quase um milhão de pessoas são alérgicas e a explicação é genética e também por que, desde bebês, eles consomem muito esse alimento, fase em que ainda não estão com o sistema imunológico forte.

O que acontece na crise de alergia a amendoim

Antes de mais nada, é preciso saber diferenciar um mal-estar ao ingerir amendoim da alergia. O primeiro pode causar reações leves, como azia ou indigestão. Já a alergia a amendoim é muito séria, pois é uma resposta severa do sistema imunológico a esse alimento.

E os anticorpos não deixam barato para o pequeno grãozinho e provocam vermelhidão, inchaço, coceira e, nos casos mais graves, a anafilaxia. Ou seja, as vias respiratórias ficam contraídas e se torna difícil de respirar. Isso pode fazer com que a pessoa se sinta  tonta, sem ar e até desmaie.

Durante um choque anafilático, o indivíduo pode ficar roxo, principalmente nos lábios e nas unhas, a pulsação fica alterada e sofre náuseas. Essas reações podem acontecer em minutos ou em até uma hora depois de ingerir amendoim, dependendo da quantidade consumida.

Como diagnosticar a alergia a amendoim

Para diagnosticar a alergia a amendoim, o médico pode se utilizar apenas do relato do paciente, que já passou por uma crise ou se valer do exame de provocação oral. Se você tiver a alergia alimentar, ele pode ser bastante desconfortável, pois consiste na ingestão de amendoim e na reprodução dos sintomas.

Se a reação anafilática for grave, ele é desaconselhável. Porém, se não tiver outro jeito, deve ser feito em ambiente hospitalar para evitar que a complicação implique em risco de morte.

De acordo com o Grupo de Apoio a Portadores de Necessidades Nutricionais Especiais – Instituto Girassol, existe um estudo no qual químicos estão trabalhando em exames mais precisos e menos desconfortáveis para os que têm essa alergia. Ele detecta biomoléculas e percebe a presença de anticorpos que se ligam a microestruturas presentes no amendoim.

No exame, é possível ver qual é a intensidade de uma possível reação caso a pessoa alérgica entrasse em contato com o alimento. Porém, ainda está em fase de testes.

Por isso, todo cuidado é pouco. Ao menor sinal de alergia, procure uma unidade de saúde, preferencialmente, a emergência de um hospital, para evitar que as reações se agravem e levem a lesões irreversíveis ou mesmo à morte.

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]