[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Tratamento para transtorno bipolar conta com remédios gratuitos

Por Redação Doutíssima 27/03/2015

Pessoas que necessitam de tratamento para transtorno bipolar receberam uma boa notícia em março de 2015. O Sistema Único de Saúde (SUS) incorporou cinco medicamentos de distribuição gratuita para o controle da doença que é caracterizada pelas alterações de humor.

Segundo o Ministério da Saúde, até 2 milhões de brasileiros apresentam transtornos bipolares, desde as suas formas leves até problemas mais graves. O órgão também elaborou o primeiro Protocolo Clinico e Diretrizes Terapêuticas, que objetiva orientar os médicos sobre a utilização dos novos medicamentos e em quais casos eles são mais afetivos.

 

O enfrentamento do transtorno pelo governo federal é importante. Estimativas indicam que um portador que desenvolve os sintomas da doença aos 20 anos de idade, por exemplo, pode perder nove anos de vida e 14 anos de produtividade profissional, se não for tratado adequadamente.

 

tratamento para transtorno bipolar

Oscilações intensas de humor e depressão podem ser sintomas de transtorno bipolar. Foto: iStock, Getty Images

Tratamento para transtorno bipolar gratuito

 

Os pacientes que necessitavam de tratamento para transtorno bipolar já contavam anteriormente com atendimento gratuito de psiquiatras e psicólogos.

 

“As equipes de psiquiatras e psicólogos podem orientar a família sobre os cuidados e podem receitar o medicamento. Medicamento que, sozinho, não cura, mas evita que as pessoas tenham essas crises que interferem na vida”, afirma Jarbas Barbosa, secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

 

Os novos medicamentos disponíveis no SUS são Clozapina, Lamotrigina, Olanzapina, Quetiapina e Risperidona. Eles servem para tratar sintomas associados ao transtorno bipolar e auxiliam na prevenção de seus diferentes estágios.

O que é o transtorno bipolar

 

O transtorno bipolar é definido pelo Ministério da Saúde como uma doença crônica de longa evolução, que prejudica os aspectos familiar, social e profissional dos doentes.

 

Por isso, o tratamento para transtorno bipolar é considerado como muito importante para garantir a qualidade de vida das pessoas, das famílias e da sociedade.

 

Anteriormente conhecido como psicose maníaco-depressiva, o transtorno afeta o humor, que oscila de um extremo ao outro. Se você tem transtorno bipolar, terá períodos ou episódios de depressão e mania (aumento da energia e hiperatividade).

Os sintomas da condição dependem do estágio em que ela se encontra. Ao contrário das mudanças de humor simples, cada episódio extremo de transtorno bipolar é capaz de durar várias semanas e algumas pessoas podem não experimentar um estado de espírito “normal” com muita frequência.

 

De acordo com dados publicados na revista Debates em Psiquiatria, da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), cerca de 50% dos pacientes com transtorno bipolar têm um episódio depressivo como a primeira manifestação da doença.

Diagnosticar esse transtorno é importante para o futuro, pois ajuda a evitar recaídas. Com o tratamento para transtorno bipolar, você será capaz de reconhecer os eventos que desencadeiam um período da doença, procurar ajuda quando surgirem os primeiros sintomas e tomar a medicação adequada.

 

Como é o tratamento para transtorno bipolar

 

O distúrbio não pode ser curado, mas sim tratado de forma eficaz a longo prazo. O tratamento adequado ajuda muitas pessoas a terem uma vida normal, mesmo aquelas com as formas mais graves da doença – ele será contínuo, o que é necessário para controlar os sintomas.

O tratamento para transtorno bipolar é melhor orientado por um psiquiatra qualificado em tratamento para essa e outras desordens relacionadas. Os episódios depressivos são tratados da mesma forma que outros episódios de depressão, o que inclui medicação antidepressiva e terapia psicológica. Os episódios de mania são tratados com medicamentos antipsicóticos.

Medicamentos estabilizadores do humor são usados ​para a terapia de longo prazo e para prevenir recaídas. Além disso, a psicoterapia é uma parte vital do tratamento para transtorno bipolar e pode ser realizada tanto individualmente ou em grupo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]