[the_ad_group id="16403"]
Exercícios

Descubra como o tecido acrobático pode ajudar a moldar seu corpo

Por Redação Doutíssima 27/03/2015

Do circo para as academias, as aulas em tecido acrobático vêm ganhando a atenção daqueles que querem se manter em forma ou até emagrecer de uma maneira diferente e sem rotina.

 

Tecido acrobático é para todos

A modalidade é bastante democrática e pode ser feita por qualquer pessoa acima dos cinco anos. Crianças, adolescentes, jovens e idosos podem praticar a atividade. Até quem está acima do peso pode se beneficiar do uso do tecido acrobático para, em três meses, ter formas mais definidas e mandar embora algumas gordurinhas extras.

tecido acrobatico

Prática de tecido circense é uma opção divertida de definir o corpo e perder peso. Foto: iStock, Getty Images

As restrições ficam por conta da avaliação médica, necessária para o inicio de qualquer exercício físico. Pessoas que têm algum problema nas articulações do ombro, do punho ou mesmo dos cotovelos devem evitar o tecido acrobático porque essas regiões são bastante exigidas durante os treinos.

Além disso, segundo artigo da Revista Conexões de 2007 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pelo fato de a pessoa ficar suspensa no ar, existem algumas medidas de seguranças que devem ser tomadas, como verificar a instalação do aparelho, usar colchões de segurança e não pular dor tecido ao descer.

O bacana é que, além de um ambiente colorido, as aulas não são monótonas já que a variedade dos movimentos é bastante grande. Eles trabalham todos os grupos de músculos e, por isso, diferentemente da musculação, trazem um resultado mais homogêneo quando o assunto é definir o corpo.

O tecido acrobático desenvolve a força, agilidade, equilíbrio e até a concentração e o raciocínio. Para quem está acima do peso, uma maneira diferente de perder até 500 calorias em uma hora e, assim, emagrecer de maneira descontraída.

Conheça alguns exercícios no tecido acrobático

Não é do dia para a noite que você vai conseguir fazer todas as peripécias em tecido. Essa conquista é lenta e gradual. Porém, vale a pena investir nos treinos porque, à medida em que você for vendo os resultados, mais entusiasmado irá ficar.

1. Subida

Subir tecido acima pode parecer tarefa de apresentação de circo, mas esse é um dos mais clássicos exercícios utilizados durante as aulas. A pessoa dá uma volta no tecido enrolando em um dos pés, de fora para dentro.

O pé livre fica sobre esse enrolado. O que está envolto pelo tecido vai deslizando e serve de apoio até chegar ao ponto que se deseja. Use as mãos para dar impulso. Esse exercício trabalha muito os membros superiores e inferiores, além das costas.

2. Esquadro aberto

Enrole cada um dos dois tecidos em uma das pernas. É chegada a hora da acrobacia: jogue o corpo pra trás e fique de cabeça para baixo.

O grau de dificuldade aumenta quando você cruza as duas pontas nas costas e, depois, na frente do corpo. Finaliza o movimento girando o corpo, com o tecido na cintura.

Claro que, para chegar nesse nível, é necessário muito treino e dedicação. Mas com a orientação correta, quando menos esperar, você estará dando piruetas nos tecidos acrobáticos.

Riscos de quedas sempre existem, mas o tecido possui uma trava de segurança que não deixa a pessoa se machucar. O que é inevitável são as fricções do tecido acrobático na pele, logo no começo.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]