[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista > Nutrição

Doenças cardiovasculares podem ser evitadas com o consumo de tomate

Por Renata Rodrigues de Oliveira 30/03/2015

Assim como o sistema respiratório ou digestivo, o sistema cardiovascular  possui uma função muito importante no  organismo humano. Ele é responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes às células do corpo e pela manutenção de uma boa circulação sanguínea. Entretanto, algumas doenças podem afetar a função cardiovascular e acometer as artérias e o coração. Estes problemas podem ser prevenidos com a prática de exercícios físicos e a manutenção de uma alimentação saudável. O tomate, incluído de maneira correta à alimentação, por exemplo, fortalece e protege o sistema cardiovascular.

 

 

cardiovascular

O tomate possui propriedades que protegem o corpo humano de doenças cardiovasculares.

 

Rico em folato ( tipo de vitamina do complexo B), vitamina C e potássio, que evita a fraqueza muscular, o tomate, por exemplo,  possui em sua formulação o licopeno, substância antioxidante, ou seja que combate os radicais livres, que  podem danificar as células do corpo humano, acelerar seu envelhecimento e causar doenças.

 

 Doenças cardiovasculares e a ação do licopeno

 

O licopeno é o caroteno, componente químico importante na alimentação, mais encontrado no tomate. Ainda que o primeiro não seja transformado em vitamina A (como acontece com o Beta Caroteno) , o licopeno está fortemente ligado à prevenção de doenças cardiovasculares, grande causa de mortes, e à alguns tipos de câncer.  Essa característica  tornou a substância em questão um forte assunto de estudos científicos.  O licopeno tem ainda a função de proteger as artérias e facilitar o transporte de oxigênio às células.

 

cardiovascular

O licopeno auxilia na prevenção do endurecimento das artérias, o que mantém ativo o transporte de oxigênio e nutrientes às células do corpo.

 

Uma outra característica curiosa  do licopeno é a cor vermelha, presente no tomate, na goiaba e na melancia, por exemplo. Mas, frente à tantas propriedades,  como consumir o tomate de forma que ele não perca essas e outras propriedades?

 

Consumir o tomate cozido ou processado é mais aconselhável do que consumi-lo cru, devido à maior absorção do licopeno, já que o calor é capaz de romper as paredes celulares do tomate e liberar a substância.

 

cardiovascular

O consumo do tomate processado em óleo aumenta a quantidade de licopeno liberado.

 

 

Cozinhar o tomate em óleo também aumenta a absorção de licopeno . Um dia após a ingestão de molho de tomate cozido em óleo, por exemplo, pode aumentar de 2 a 3 vezes a concentração de licopeno no organismo. Entretando, nenhuma alteração ocorreu quando suco de tomate fresco foi ingerido. Além da proteção do organismo  à doenças cardiovasculares e ao câncer de próstata, o tomate é um alimento nutritivo, rico em minerais, em substâncias antinflamatórias e pode ser aliado à perda de peso. 

 

É importante lembrar que estes resultados serão obtidos com o consumo frequente de tomate e de frutos e legumes que contenham essas propriedades, que sua alimentação seja sempre balançeada e saudável e que a prática regular de exercícios físicos esteja presente em seu cotidiano.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]