[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Inclusão de orgânicos pode deixar a merenda escolar mais saudável

Por Redação Doutíssima 05/04/2015

Em São Paulo, agora é lei. A merenda escolar deve ter, no cardápio, alimentos orgânicos. A lei está sendo implantada gradativamente e tornará a refeição dos alunos muito mais saudável. Enquanto a prática não é seguida em todo o Brasil, veja como você mesmo pode garantir saúde ao seu filho quando prepara o lanche que ele vai levar para a escola.

 

O alimento orgânico é aquele que, em sua produção, é isento de agrotóxicos, aditivos químicos (corantes, aromatizantes, entre outros) e drogas e hormônios utilizados em animais, que farão parte do nosso consumo, explica a coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina, Irani Gomes dos Santos.

merenda escolar

O consumo de alimentos saudáveis na escola é importante para o aprendizado. Foto: iStock, Getty Images

Assim, a criança deve consumir alimentos orgânicos que são fundamentais ao seu crescimento, nos quais estão incluídos alimentos ricos em proteínas e ferro (carnes, leites e derivados, todos os tipos de feijões), carboidratos (arroz, aveia, batata, mandioca), vitaminas e minerais (legumes, verduras e frutas), gorduras (apenas as boas, tais como azeites).

Esses alimentos, de acordo com Irani, auxiliarão no processo de desenvolvimento infantil, manutenção das condições imunológicas do organismo, além de promoverem uma prevenção de doenças crônicas como diabetes, hipertensão e obesidade. Por isso, na escola, quando integram a merenda escolar, têm participação fundamental nesse processo.

Merenda escolar preparada em casa

Muitas crianças não consomem a merenda escolar em suas instituições de ensino por alguns motivos: ou por que os pais optam pela compra ou por que a escola, no caso de algumas particulares, não oferecem.

É aí que os pais podem introduzir uma alimentação saudável ao preparar em casa o lanche para seus pequenos. Mas é preciso estar atento.

Hoje, o consumo alimentar tem sido bombardeado por alimentos considerados ultraprocessados, ricos em sódio, açúcar, gorduras e baixo teor de fibra, vitaminas e minerais. O que auxiliará a reverter essa situação, diz Irani, é a mudança de hábitos da família, valorizando as práticas saudáveis, como a produção da refeição tradicional em casa.

 

Quando uma criança aprende desde pequena a ter uma boa alimentação, comenta Irani, não sofre grande persuasão da mídia com os alimentos conhecidos como junk food – comida ruim. Assim, aceitará melhor a merenda escolar feita em casa.

 

Como montar o cardápio da merenda escolar

A nutricionista dá dicas para o pais que têm dúvida quanto ao que preparar. Uma boa ideia de merenda escolar, diz, é usar o pão integral com algum tipo de verdura, legumes e um alimento lácteo (como o queijo). “Agrega-se a esse lanche, um suco de fruta natural e uma fruta”, sugere Irani.

 

Tenha em mente que, ao preparar o lanche de seu filho em casa, com as orientações simples repassadas pela nutricionista, você vai colaborar para que o processo de aprendizagem dele flua muito melhor. É simples de entender.

As necessidades energéticas do corpo são supridas pela oferta de energia que chegam inicialmente pelos carboidratos, seguidas de proteínas e lipídios. “Nosso cérebro usa como energia a glicose proveniente dos carboidratos, portanto, se não nutrido adequadamente, a aprendizagem ficará deficitária”, enfatiza Irani.

Além disso, completa, carências nutricionais, como a anemia ferropriva (carência de ferro), podem ter como alguns sintomas sono e cansaço, dificultando o aprendizado.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]