[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Conheça as doenças que o resultado do IMC pode indicar

Por Redação Doutíssima 12/04/2015

Você conhece o IMC e sabe para que ele serve? O Índice de Massa Corporal é o padrão internacional, adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é utilizado para medir a obesidade e o seu grau – o que influencia diretamente em questões de saúde. O sobrepeso e a obesidade, que podem ser revelados ao aplicar o índice, são a porta de entrada para diversas doenças consideradas de alto risco.

Alguns especialistas acreditam que o IMC pode subestimar a gordura corporal e não diferenciá-la da massa muscular. Entretanto, ainda é o mais utilizado.

IMC

IMC é considerado padrão internacional e serve para medir a obesidade. Foto: iStock, Getty Images

Como fazer o cálculo do IMC

 

O cálculo é feito dividindo o peso (em quilogramas) pela altura (em metros) ao quadrado e não é complicado. Por exemplo: se o seu peso é 70 kg e sua altura 1,70 m, você calculará o IMC da seguinte forma: divida 70 por 2,89 (que representa a sua altura ao quadrado). O resultado, então, será de 24,2.

 

Com o resultado em mãos, basta conferir nos números que indicam em que situação seu peso está.

O que cada faixa de IMC indica

Menor do que 18,5

Peso abaixo do normal. É preciso que você consulte um especialista para saber se há algum problema com sua saúde que possa estar causando o índice abaixo do normal ou se esse peso pode estar de alguma forma ameaçando a sua saúde.

De 18,5 a 24,4

Peso considerado normal pela Organização Mundial de Saúde. Algumas pessoas, no entanto, já podem ter um maior risco de problemas metabólicos mesmo nesta faixa, principalmente se acumularem gordura na região interna do abdome. Mais de 80cm de cintura em mulheres e 94cm em homens podem indicar um possível excesso de gordura na região.

Entre 24,5 e 29,9

Peso em pré-obesidade ou acima do peso, o que já pode representar um risco considerável para a saúde. Se associado à pressão alta, diabetes ou aumento de colesterol, pode ser perigoso. Também pode apontar hipotireoidismo. É hora de consultar um médico, realizar exames e pensar em uma reeducação alimentar e exercícios físicos.

Entre 30 e 34,9

Obesidade classe I. O seu peso já está causando um risco aumentado para várias doenças, incluindo o diabetes, a hipertensão arterial, o infarto do miocárdio e diversos tipos de câncer. Sua obesidade, por si só, já é considerada uma doença e necessita ser tratada com remédios. Procure um médico para orientação adequada.

Entre 35 e 39,9

Obesidade classe II. O risco é muito aumentado para as doenças citadas anteriormente. Se você, além disso, tem também diabetes, hipertensão arterial ou outra complicação importante da obesidade, a cirurgia para emagrecer pode ser a melhor opção.

IMC de 40 ou mais

Obesidade classe III ou mórbida. O seu peso já está causando um risco altíssimo às doenças já citadas. A obesidade neste grau é considerada uma doença grave e necessita ser tratada com todos os recursos disponíveis, incluindo remédios e cirurgia.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]