[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Saiba o que é depressão e conheça formas de tratamento

Por Redação Doutíssima 23/04/2015

Por mais que seja uma doença recorrente no Brasil, muitas pessoas ainda não sabem o que é depressão. Quase 12 milhões de brasileiros com 18 anos ou mais são atingidos pela doença. Os dados do Ministério da Saúde mostram que a depressão é mais comum em mulheres e ainda é encarada com muito preconceito pela população.

 

Trata-se de um problema crônico, que merece muito mais atenção, especialmente por parte da sociedade. A depressão é mais comum em idosos, cerca de 11,1% entre os que têm mais de 60 anos.

 

O estudo do governo mostra ainda que 3,9% dos jovens com idade entre 18 e 29 anos afirmaram ter a doença. Saber o que é depressão é o primeiro passo para vencê-la.

o que e depressao

A depressão é uma doença grave, mas ainda é vista com preconceito pelas pessoas. Foto: iStock, Getty Images

Afinal, o que é depressão?

Depressão é um termo usado tanto para expressar um afeto similar à tristeza, como para denominar uma doença do humor, explica o psiquiatra e psicoterapeuta Fernando Schneider. De acordo com ele, há mais de um tipo de depressão, mas todos eles têm em comum o fato de serem definidos pela alteração de humor da pessoa de forma consistente.

Essa modificação, continua Schneider, modifica a qualidade de vida ou mesmo seu funcionamento, se a intensidade for mais severa. Por isso, existe a importância de entender o que é depressão.

 

“A doença depressão, mais do que tristeza, implica num sofrimento, numa disforia. Pode manifestar-se por tristeza, ou angústia, ou irritabilidade, ou uma mistura destes, somada a mudanças no sono, no apetite, no desejo sexual, na motivação, ânimo, energia, enfim, em várias dimensões do funcionamento psicossocial da pessoa”, diz Schneider.

O psiquiatra afirma que tudo indica que a base da depressão é biológica, envolvendo diferentes mecanismos neuroquímicos, determinada geneticamente.

Para explicar o que é depressão, a psicóloga Ana Cristina Fraia aponta dois tipos: a endógena e a exógena. A primeira é causada por questões orgânicas, físicas e pode ser tratada por com remédios. A depressão exógena é desencadeada por fatores sociais e emocionais. Também pode ser tratada com medicamentos, mas deve estar associada a um tipo de terapia.

 

o-que-e-depressao

O que é depressão: tratamento

Em relação à pesquisa mencionada no começo desse texto, 52% dos entrevistados disseram usar medicamentos, 16,4% fazem psicoterapia e 46,4% receberam assistência médica nos últimos 12 meses. Reconhecer a necessidade do tratamento, depois de entender o que é depressão, é fundamental.

Schneider explica que o melhor tratamento para as depressões é o tratamento combinado, ou seja, a associação do tipo de terapia com o uso de medicamentos. Segundo ele, há situações em que somente a psicoterapia, em especial algumas técnicas específicas, pode promover a melhora e recuperação de pessoas deprimidas.

 

Ele ressalta, no entanto, que nos quadros com maior severidade, não se pode abrir mão do uso de medicações. Os diferentes tipos de antidepressivos, diz ele, funcionam provocando alterações em diferentes sistemas de neurotransmissores no cérebro.

O sistema público de saúde oferece gratuitamente tratamento em Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e Unidades Básicas de Saúde. Se você tem depressão ou conhece alguém que esteja enfrentando a doença, busque ajuda nesses locais.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]