A calça capri, hit dos anos 1990, está voltando com tudo. É verdade que essa peça já entrou e saiu dos holofotes muitas vezes no mundo fashion, mas sua modelagem soltinha e com um toque de alfaiataria nunca deixou de fazer a cabeça das mulheres . Por isso, a hora de tirar a capri do armário é agora.

 

Caracterizada pela cintura alta e bainha, a febre da calça capri virou epidemia depois que ninguém menos que Grace Kelly, em uma viagem à Itália, desfilou a peça. Foi então que o shape da capri começou a fazer história na moda. Atualmente, as mulheres podem usufruir da calça no vestuário para compor looks leves e sofisticados.

calca capri
É importante atentar para o tamanho correto ao investir em um look com uma capri. Foto:iStock, Getty Images

Saiba como incorporar a calça capri no visual

Muito versátil, a calça capri pode ser combinada com diferentes roupas e acessórios. Apesar de sua modelagem datar já dos anos 1960, é possível deixar o look mais fashion e atual com os mules (aqueles sapatos abertos inspirados nos tamancos), colares, camisas e suéteres. Para as mais ousadas, os tops também são opção.

 

Mas, afinal, como incorporar a capri na aparência sem errar? É possível seguir algumas dicas:

 

1. Encontre o tamanho certo

 

Na hora de montar um look com sua calça capri, lembre-se de que a peça pode ser traiçoeira se você for do time das baixinhas. Isso acontece porque, devido à cintura alta, a capri dá a impressão de uma silhueta ainda mais curta.

 

Assim, quem tem pouca altura deve buscar uma capri de cintura média. Além disso, é ideal fugir das barras mais larguinhas, no estilo boca de sino.

 

2. Atenção aos sapatos

 

Ao usar a capri, sua canela ficará de fora. Naturalmente, nesse look, os pés vão ganhar uma evidência maior. E isso é superbacana: uma oportunidade de desfilar seus melhores pares de sapatos.

 

3. Menos é mais

 

Lembre-se sempre dessa premissa. Como a capri já é uma peça de impacto visual, não sobrecarregue nas cores ou acessórios. A capri fica linda em tons neutros e terrosos, como  branco, preto, marrom e nude.

 

Inclusive, uma boa aposta fashion é investir no look “total white”: camisa branca e capri branca. O visual fica limpo, sem excesso de informação e, ao mesmo tempo, estiloso e sofisticado. Tem tudo a ver com a primavera-outono.

 

 

Calça capri: o poder da peça

Antes dos anos 1960, as calças de alfaiataria eram consideradas peças exclusivas do vestuário masculino. Tudo começou a mudar quando Coco Chanel, em 1920, teve a coragem de reafirmar a peça e democratizá-la, incrementando o item ao vestuário feminino.

 

De acordo com o livro do consultor de moda Tim Gunn, The Fascinating History of Everything in Your Closet, ícones do cinema também difundiram o uso da calça capri. Segundo Gunn, Audrey Hepburn foi uma das pioneiras.

 

Já no ano de 1954, quando a capri ainda nem havia sido batizada, Hepburn desfilou uma peça com esse shape no filme Sabrina, esbanjando charme e feminilidade.

 

A partir daí, dos anos 1960 em diante, a capri foi adotada de vez como peça desejo das mulheres, que admiravam as musas hollywoodianas da época.

 

E vamos combinar: até hoje, figuras como Audrey e Grace Kelly são fontes inesgotáveis de inspiração. Você já se convenceu a tirar a capri do armário?

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA