Nenhuma mãe, seja ela de primeira viagem ou não, quer passar pela situação de ter o leite materno empedrado na hora de alimentar seu filho. É preciso entender que essa situação pode tornar a amamentação bastante complicada, mas não impede que ela ocorra.

Poucas pessoas sabem, porém, como lidar com esse problema, que gera uma série de dúvidas e questionamentos nas mamães. Quer saber um pouco mais sobre o leite materno empedrado? Confira a seguir.

leite-materno-empedrado
Leite empedrado pode provocar dores nos seios da mulher que amamenta. Foto: iStock, Getty Images

Será que tenho leite materno empedrado?

Em primeiro lugar, saiba que, do segundo ao quinto dia depois do nascimento, é absolutamente normal que seus seios fiquem maiores e mais pesados. É um processo normal, já que a partir daí há uma maior produção de leite.

 

Se você sentir seus seios mais endurecidos ou bastante desconfortáveis e dolorosos, entretanto, talvez tenha mesmo leite materno empedrado. Nesses casos, é muito importante buscar um médico para que sejam feitos o diagnóstico preciso e o tratamento necessário.

 

Muitas vezes, essa condição é causada quando a gestante não consegue amamentar logo nos primeiros dias após o parto. Nesses casos, os seios não são drenados corretamente, gerando o problema.

 

Mesmo quando as novas mamães conseguem amamentar corretamente, porém, elas estão sujeitas ao leite materno empedrado. Isso acontece porque, muitas vezes, os dutos das mamas, pelos quais passam o leite, estão obstruídos. Essa obstrução é causada por diversos fatores, até mesmo o uso de um sutiã apertado, por exemplo.

 

Como enfrentar o problema

Conforme a Associação Australiana de Amamentação, com algumas pequenas atitudes é possível amenizar os efeitos e até mesmo resolver o leite materno empedrado. As recomendações incluem:

 

– Retirar completamente o sutiã antes de começar a amamentar. Além disso, antes de dar alimento ao bebê, aplique um pouco de calor no seio, já que isso facilitará a descida do leite. Caso note que o bebê esteja com dificuldades para fazer a sucção do leite, é possível massagear e tornar as aréolas um pouco mais suaves para esse processo.

 

– É preciso amamentar com frequência e, enquanto estiver fazendo isso, é possível massagear o peito de forma suave para aumentar e melhorar o fluxo de leite.

 

– Após a amamentação, em casos de dor, é possível fazer compressas para reduzir a inflamação.

 

Para prevenir o aparecimento do leite materno empedrado, é importante amamentar o bebê desde o nascimento, e não limitar o tempo em que ele fica no seio.

 

É fundamental, ainda, que você amamente a criança sempre que sentir seu seio cheio e desconfortável – ainda que isso signifique acordar o bebê no meio da noite.

 

Por fim, é interessante observar se o bebê está na posição mais confortável possível e que possibilite que ele consiga obter a quantidade necessária de leite materno.

 

Riscos do leite materno empedrado

O leite materno empedrado não impede a amamentação, mas caso não seja tratado adequadamente oferece riscos tanto para a mamãe quanto para o bebê.

 

Para as mamães, há a possibilidade de que um problema tão simples evolua para uma infecção das mamas, conhecida como mastite. Para os bebês, o grande problema é que eles apresentam dificuldade para obter o leite através das mamas. Com isso, é bastante possível que ele não se alimente adequadamente e tenha problemas de nutrição.

 

Se você está com dúvidas, busque um médico, profissional que poderá esclarecer e dar recomendações específicas para suas dúvidas.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA