Gestante

Prolapso de cordão umbilical pode resultar em cesárea de urgência

Por Redação Doutíssima 13/05/2015

O momento do parto, após nove meses de geração de um filho, é muito aguardado por todas as mães. No entanto, nem sempre tudo ocorre como esperado e alguns imprevistos podem surgir, como o prolapso de cordão umbilical.

Os médicos Sharon T. Phelan e Bradley D. Holbrook, em artigo na revista americana Contemporary Ob/Gyn, trazem a estatística de que o prolapso de cordão umbilical ocorre entre 1,4 e 6,2 partos a cada mil. Eles ainda citam que o índice de mortalidade do bebê devido a esta complicação é de 10%.

O prolapso de cordão umbilical é um acontecimento raro e que coloca em risco a vida do bebê, porém não existe maneira de prever este acontecimento. Esta complicação ocorre quando o cordão umbilical está na região da cabeça do bebê e é pressionado no momento do parto, quando a criança começa a sair da barriga da mãe.

prolapso de cordão umbilical

Parto com prolapso de cordão umbilical exige atendimento médico imediato. Foto: iStock, Getty Images

A pressão que causa o prolapso de cordão umbilical é prejudicial ao feto por impedir que sangue e oxigênio sejam transportados de mãe para filho. Na maioria dos casos é preciso fazer o parto emergencial por cesárea.

Existem pelo menos três situações que podem levar ao prolapso do cordão umbilical: o bebê estar de nádegas ou atravessado; o nascimento do segundo bebê (caso de gêmeos); as membranas romperem antes de a criança descer para a pélvis.

 

O que fazer em caso de prolapso de cordão umbilical

Em situações de emergências em que a gestante entra em trabalho de parto em locais não adequados ou em trânsito, é preciso observar se há prolapso de cordão umbilical. Se esse problema for constatado, é importante transportar a gestante deitada com a barriga para cima e com os quadris elevados por travesseiros ou cobertores.

De acordo com o Manual do Atendimento Pré-Hospitalar publicado pela Defesa Civil do Paraná, esta posição fará com que o bebê escorregue na direção para dentro do útero, aliviando a pressão no cordão. O transporte da gestante em casos como este deve ser feito o mais rápido possível e com segurança, para evitar riscos.

Prolapso de cordão umbilical: como será o parto

O procedimento do parto deverá ser avaliado por um obstetra no hospital em casos de prolapso de cordão umbilical. Em praticamente todos os casos é feita cesárea de emergência para evitar o risco de morte do bebê.

Geralmente, enquanto são feitos os preparativos para a cesárea de emergência, é preciso que enfermeiros interajam no processo de parto normal. É comum que este profissional da saúde use as mãos para empurrar o bebê para dentro do útero, tentando aliviar a pressão e diminuindo os riscos.

Apesar de não ser possível prever complicações como esta, o acompanhamento pré-natal com um médico é fundamental para evitar outras situações que podem colocar em risco a gravidez. Consulte um médico com frequência.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros