Guia dos Dentes

Descubra como escolher o creme dental correto

Por Redação Doutíssima 14/05/2015

Uma das dúvidas ao comprar produtos de higiene é sobre qual creme dental escolher. Isso porque nos supermercados, farmácias e outros estabelecimentos que vendem o produto, há uma variedade grande de pastas. Existem aquelas em creme, em gel, branqueadoras, de limpeza profunda e muitas outras nomenclaturas.

 

Escolher o melhor para você envolve uma série de fatores e é bom estar atento a todos eles. O flúor, os abrasivos, a espuma, a escova de dentes e o jeito de escovar estão incluídos nesse processo.

creme dental

Fluoreto pode ser substância essencial na hora da compra de cremes dentais. Foto: iStock, Getty Images

Dicas para escolher o melhor creme dental

Talvez você já tenha passado muito tempo em frente a uma prateleira repleta de cremes dentais, apenas decidindo qual colocar no carrinho. Afinal, as embalagens vêm repletas de muita informação para o consumidor.

Para ajudar você nessa difícil tarefa, separamos algumas dicas, simples, mas fundamentais na escolha do melhor creme dental.

 

1. Precisa ter fluoreto

Especialistas são unânimes ao defender o fluoreto como princípio fundamental do creme dental. Estudos da Academy of General Dentistry (ADA), dos Estados Unidos, garantem que escovar os dentes com pastas com fluoreto duas vezes ao dia reduzem as cáries em 40%.

 

2. Clareadores nem sempre são os melhores

Creme com efeito clareador até pode ajudar, mas não substitui o trabalho feito por um profissional. Esses tipos de produtos apresentam grande quantidade de abrasivos, que limpam mais, à medida em que riscam o esmalte e removem pigmentações que o creme dental comum não consegue.

 

Entretanto, deixam a superfície do esmalte com rugosidades e riscos, retendo mais a pigmentação dos alimentos. Para saber se o creme é muito abrasivo, coloca-se uma pequena quantidade entre dois dedos. Se a sensação for a de estar tocando em grãos de areia, descarte o seu uso.

 

creme dental

 

3. Quantidade

Ao contrário dos que as propagandas mostram, em imagens com muito creme nas escovas, ele deve ser usado em pequenas quantidades. A quantidade certa está mais para um grão de ervilha. Além disso, economizar ainda garante maior durabilidade do tubo.

 

4. Escovação

Mais importante do que a escolha certa de escova de dentes e creme dental, a escovação correta é que vai manter seus dentes bonitos e saudáveis. Para isso, posicione a escova em um ângulo de 45°. Faça pequenos movimentos circulares nessas áreas e continue no restante dos dentes. Esse processo completo deve levar de um a dois minutos.

 

5. Creme ou gel?

As duas formas possuem a mesma eficácia na função de limpar os dentes. Além do sabor, da textura e da sensação que traz, não há maiores diferenças entre as formas.

 

6. Hipersensibilidade

Se tiver dentes sensíveis, procure orientação de um dentista. Na hipersensibilidade, os tecidos que recobrem a raiz dos dentes são degradados, expondo a dentina. Quando a raiz fica sem proteção, os canalículos que compõem a dentina ficam expostos e sujeitos às agressões como calor, frio ou pressão.

 

Como surgiu o creme dental

A mais antiga referência à mistura para a limpeza dos dentes foi encontrada em um manuscrito egípcio do século IV a.C.

Nele, é detalhada a fórmula que inclui flores esmagadas com pimenta, sal e folhas de menta.

 

Outros manuscritos apontam o uso de pão queimado. Outros ainda incluíam resina, alúmen e canela. Possivelmente uma variedade de ervas eram também empregadas. No século XIX, a pasta feita com sal ou giz popularizou-se no Reino Unido.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros