Já ouviu falar em pediculose? É o nome da infecção provocada pelo parasita que conhecemos como piolho. Mas engana-se quem pensa que o bichinho ataca só a cabeça. Existem três tipos de piolho que provocam danos ao ser humano.

As doenças causadas por cada um deles são similares, o que varia é a localização do ataque. Todos os tipos de piolho que parasitam os humanos são da subordem anoplura, minúsculos insetos que sugam e picam a pele onde se instalam.

Por esta característica de picar a pele e sugar sangue, piolhos podem causar anemia se não tratados corretamente. O principal fator na prevenção é a higiene. Isto inclui a limpeza frequente das roupas, toalhas, roupas de cama e ambientes em que se têm contato direto com possíveis áreas afetadas por piolhos.

tipos de piolho
É preciso ter cuidado com o uso de remédios caseiros no combate aos piolhos. Foto: iStock, Getty Images

Conheça os tipos de piolho

Saiba mais sobre os tipos de piolho e fique alerta se identificar qualquer um deles no seu corpo ou do seu filho.

Pediculus humanus capitis

É o tipo mais comum, que ataca a pele do couro cabeludo e se instala nos fios de cabelo. É encontrado regularmente em crianças, mas adultos também podem ser infectados.

Pediculus humanus corporis

Dos tipos de piolho, esse é o que acomete a pele. Pode transmitir doenças caso o inseto esteja infectado com algum vírus.

Phthirus Pubis

Popularmente conhecido como chato, é o piolho que se instala na região dos pelos pubianos. Nesse caso, o parasita pode ser transmitido através de relações sexuais.

 

 

Existem ainda outras milhares de espécies de piolhos que atacam animais e plantas, mas que não representam perigo algum aos humanos.

 

 

Um dos principais sintomas, comuns a todos os tipos de piolho, é a coceira. Também surgem pequenas bolinhas avermelhadas na pele no local da infestação e seus arredores. Com o passar dos dias, os piolhos vão se procriando e seus pequenos ovos, chamados lêndeas, ficam aparentes.


tipos de piolho

Como tratar piolhos que se instalam na cabeça

Apesar da pediculose ser uma doença, identificar a infecção dos tipos de piolho é uma tarefa simples e seu tratamento pode ser administrado em casa, sem a necessidade de consultar um médico de imediato.

Antigamente era preciso cortar os cabelos por completo para eliminar a infestação, mas hoje a prática não é mais necessária. Também é conhecida a técnica que usa querosene nos cabelos para matar os fios. Entretanto, ela não é indicada por usar um produto tóxico.

Para exterminar os piolhos que se instalam no couro cabeludo existem shampoos específicos que matam os insetos. Junto ao uso do shampoo, é preciso pentear os cabelos com um pente bem fino, específico para remover piolhos e lêndeas.

As lêndeas podem apresentar resistência em relação ao shampoo utilizado na exterminação da infestação, por isso, o pente fino é tão essencial ao tratamento. Todos os ovos e piolhos devem ser removidos por completo dos fios, evitando a repetição da infestação.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA