Gestante

Chegada de trigêmeos exige organização e calma

Por Redação Doutíssima 25/05/2015

Se você descobriu que está grávida de trigêmeos, mantenha a calma e comece a se organizar. Tornar-se mãe é uma das maiores aventuras na vida de uma mulher. Apesar de imensamente prazerosa, a chegada de uma criança é cansativa – imagine quando são três. Entretanto, saiba que muitas mulheres passam por isso e conseguem sobreviver felizes.

 

À surpresa da notícia, acrescente o fato de estar em outro país, longe da família e dos amigos. Ou ainda, ter limitações de saúde para levar adiante uma gestação tripla.

Engravidar de trigêmeos mexe demais com a vida de um casal, imediatamente surgem medos, mas conhecendo as histórias das publicitárias Mônia Fritsch, 35 anos, e Tais Castilhos, 34, podemos perceber que o amor e a dedicação superam qualquer receio.

trigemeos

Conversar com profissionais pode diminuir o medo ao enfrentar gestação tripla. Foto: iStock, Getty Images

Trigêmeos e repouso absoluto

Quando engravidou, Mônia, organizou sua vida para ter o bebê no Brasil, já que estava morando fora. Mas, a notícia da gestação tripla, além do susto e de achar que seria incapaz de cuidar de três, a obrigou a permanecer na China, pois foi proibida de viajar. Era uma gravidez de risco e foi orientada a ficar em repouso total.

Para Taís, moradora de São Leopoldo (RS), o susto também foi enorme. Em choque por alguns minutos, seu primeiro pensamento foi que não conseguiria manter a gestação principalmente pelo aspecto físico: 1,50 m de altura e 52 kg, além dos problemas cardíacos.

No entanto, as duas garantem que, passado o susto inicial, foram em busca de informações tanto sobre a gestação tripla quanto em relação aos cuidados com trigêmeos. Leituras sobre o assunto e muita conversa com profissionais de saúde foram fundamentais.

Mônia enfrentou, ainda, a dificuldade de encontrar em Hong Kong um hospital que a aceitasse, pois não são todos que são preparados com UTI neonatal para a chegada de bebês prematuros – trigêmeos nascem com até 34 semanas de gestação, se tudo correr bem.

 

Estrutura para esperar trigêmeos

Depois de organizar a estrutura emocional, ou pelo menos começar, foi a vez de pensarem no espaço físico e também nas despesas multiplicadas. As duas famílias precisaram comprar carros maiores que coubessem cadeirinhas e carrinho no porta-malas. Sem falar no enxoval e acessórios e itens de higiene.

Já que não poderia contar com a família o tempo todo, Mônia precisou contratar uma babá chinesa. “Mas foi incrível como as pessoas se sensibilizaram e nos presentearam com roupas, fraldas e brinquedos”, conta.

“Nos revezávamos para dormir, para que cada um dos cuidadores pudesse dormir um pouco. Além disso, os cuidados com bebês prematuros eram enormes, tínhamos que ter tudo esterilizado. Mas o principal desafio pra mim foi e é até hoje, dividir a minha atenção entre os três e fazer isso de uma forma justa”, relata Mônia. Hoje, seus bebês estão com 2 anos.

 

“Todos os dias, até hoje, encontro desafios com meus filhos. A cada nova fase ou situação, surgem novidades, imprevistos. Acho que o ser “mãe”, nessas horas, já sabe o que fazer e como fazer. Parece que somos pós-graduadas no assunto. E não existe um manual ou uma regra. Cada mãe sabe a melhor maneira de fazer para o seu filho”, conta Taís, cujos filhos têm 3 anos.

A vida profissional das duas mudou após a chegada dos trigêmeos. Por conta da necessidade de repouso das duas, as atividade profissionais foram interrompidas. Mônia ainda não voltou para o mercado de trabalho, mas já pensa no assunto. Taís mudou de profissão para ter horários mais flexíveis, é representante comercial.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros