Dança

Conheça os benefícios da aula de jazz e pratique

Por Redação Doutíssima 26/05/2015

Quem quer manter o corpo em forma dançando e se divertindo precisa experimentar uma aula de jazz. A dança de ritmo intenso permite alguma liberdade e improviso aos seus entusiastas, que geralmente se sentem mais à vontade para se expressar com o corpo.

 

Como qualquer aula de dança, a aula de jazz exige vontade e fôlego dos iniciantes e proporciona benefícios ao corpo ao longo do tempo.

 

Esse estilo de dança se tornou especialmente popular por aparecer em diversos programas de televisão. As coreografias feitas em musicais no teatro e no cinema, bem como em clipes de música, costumam ser criadas com as bases do jazz, assim como o sapateado, que é uma vertente do estilo.

aula de jazz

Dançar jazz pode ser uma maneira divertida para melhorar a saúde e perder peso. Foto: iStock, Getty Images

 

História do jazz

A dança conhecida como jazz surgiu nos Estados Unidos no início dos anos 1900 em comunidades em que negros e europeus misturavam suas tradições, inclusive os passos e ritmos de dança.

Com o passar dos anos, o jazz foi ganhando espaço entre bailarinos profissionais, e a técnica sendo desenvolvida nos meios artísticos.

A popularidade chegou aos entusiastas da dança como forma de lazer e trouxe o estilo para escolas não voltadas ao desenvolvimento de bailarinos profissionais. Pela sua característica de uma dança mais livre em seus movimentos, os estúdios de dança puderam notar o crescente interesse nas aulas de jazz como prática de exercícios físicos.

Benefícios da aula de jazz

A aula de jazz é ótima para crianças, jovens e adultos que buscam um exercício para manter o corpo ativo. Quem não pratica nenhum tipo de exercício pode se sentir um pouco desafiado pelo ritmo intenso da dança, mas com o tempo, a prática fica muito mais prazerosa.

Por deixar que cada aluno crie e desenvolva seu estilo próprio, a dança favorece a expressão corporal de cada individuo. A prática frequente pode substituir idas à academia ou corridas, já que é um exercício que trabalha o corpo todo.

A aula inclui alongamentos, adaptação aos ritmos e trabalho muscular de várias partes do corpo, principalmente pernas e braços. Junte a isso a diversão de uma aula em grupo e o desenvolvimento da coordenação motora e o jazz se torna um exercício completo.

Além de tudo isso, qualquer tipo de dança ainda pode fazer bem para o cérebro das pessoas. Um exemplo é um estudo publicado em 2003 no New England Journal of Medicine, que constatou que praticar dança de salão, ao menos duas vezes por semana, pode reduzir os riscos do desenvolvimento de demência. Isso vale para o jazz também.

O que você precisa para fazer a aula de jazz

As roupas devem ser confortáveis e próprias para a prática de exercícios. Algumas escolas exigem o uso de sapatos específicos para esse estilo de dança. Os calçados e roupas podem ser facilmente encontrados em lojas especializadas em artigos para dança.

O condicionamento físíco vai ser desenvolvido na própria aula de jazz, mas quem já praticou outros estilos de dança, principalmente balé, vai ter mais facilidade em desenvolver seus movimentos. Aliar as aulas de dança com outros exercícios pode acelerar ainda mais o desenvolvimento do corpo.

Dançar por lazer deve ser um ato extremamente prazeroso, e os professores de dança devem ter esse pensamento em foco. Procure fazer aula de jazz em locais que oferecem descontração, conhecimento e trabalho corporal sem forçar os seus limites. Coloque os sapatos de dança e divirta-se.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros