O educador infantil é uma das primeiras figuras conhecidas do ambiente escolar. Seja na escola, no cursinho, na faculdade ou em qualquer lugar em que aprendemos algo, existe alguém que ensina, uma relação óbvia, mas por vezes esquecida ou desvalorizada. A data de 28 de maio lembra esse profissional fundamental e reforça sua importância: o Dia do Educador.

 

É o educador infantil quem vai apresentar os primeiros passos, depois da família, à criança que começa a conhecer o mundo. Por isso, é bem provável que uma mãe jamais esqueça quem foi a primeira professora de seu filho na escolinha. Antes de entrarmos nesse papel, é importante reconhecer que um educador pode desempenhar várias funções, muito além da sala de aula.

educador infantil
O educador ajuda a criança a aprender e construir diversos tipos de conhecimento. Foto: iStock, Getty Images

Basicamente, são três funções. O supervisor é responsável por acompanhar a conduta do professor, bem como o desempenho do aluno, a partir do feedback do professor. O orientador faz os atendimentos aos pais, seja por demanda deles ou da escola, que busca os pais para comunicar algum problema ou situação.

Educador infantil, o começo de tudo

E por fim, ou talvez o começo de tudo, o professor, que lida diretamente com o aluno na sala de aula. Responsável por passar o conteúdo, segundo um planejamento elaborado com a equipe pedagógica, como faz o educador infantil. Os conceitos são apresentados pela educadora Adriana Custódio Toledo, que leciona no Colégio Santa Catarina, de Juiz de Fora (MG).

 

“A prática docente costura com as relações que se dão no cotidiano da escola, na qual o olhar é repleto de afeto e cuidado, auxiliando cada criança neste desabrochar para aprendizagem”, explica a educadora infantil, Daniele Oliveira Bohn, que atua na Escola de Aplicação da Universidade Feevale, de Novo Hamburgo (RS).

Ainda segundo Daniele, entre educador e criança, há a função de cumplicidade para instigar e despertar o processo de construção do conhecimento.

Desafios do educador infantil

Adriana afirma que os desafios de um educador infantil são constantes. Para ela, o principal é enfrentar o despreparo dos pais na educação dos filhos. Com isso, muitos pais acabam por tirar a autoridade da escola e do professor.

Em outros casos, acrescenta Adriana, a família transfere para a escola o papel de educador dos filhos, isentando-se de qualquer responsabilidade, quando na realidade, a escola é um complemento na educação que a criança recebe em casa.

Para Daniele, como a educação infantil teve um crescimento significativo nos últimos anos, que levou a uma reflexão e releitura da forma como vinha sendo vivenciada e organizada, muitas mudanças ocorreram e os desafios são muitos.

O educador infantil, segundo a professora da Feevale, recomeça todos os dias quando o brilho do olhar toca a criança, e ela se sente personagem principal. “Assim, o encantamento se espalha e perpassa pelos mais diferentes espaços deste universo infantil”, completa.

 

E quando se fala em futuro e compromisso, as duas educadoras são unânimes ao citarem o papel da família. “Deve existir uma parceria entre escola e família. A família deve acatar o que a escola coloca, confiar no professor”, diz Adriana.

Daniele reforça ao dizer que cada um tem as suas funções que precisam estar bem entendidas, mas um apoia o outro e atuam juntos na formação da criança.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA