[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Entenda como funciona a terapia cognitivo comportamental

Por Redação Doutíssima 16/07/2015

Se você ou algum familiar sofre com problemas e distúrbios psicológicos, saiba que ambos não devem ser tratados apenas com medicamentos. A terapia cognitivo comportamental (TCC) é uma das opções de psicoterapia para tratar as causas das doenças mentais, e não apenas seus sintomas.

 

Proposta pelo psicólogo Aaron Beck e sua equipe na década de 1960, a terapia cognitivo comportamental é um tratamento eficiente para problemas que afetam o lado emocional e o comportamento das pessoas.

terapia cognitivo comportamental

Técnica de psicoterapia pode ajudar na superação dos problemas emocionais. Foto: iStock, Getty Images

Segundo a psicóloga clínica e organizacional Laura Potrich, a técnica é focada em como as pessoas pensam e agem, ajudando a superar os problemas.

Esse tipo de terapia oferece ferramentas práticas para superar os problemas emocionais comuns e acredita na possibilidade de mudança através do pensamento sobre os acontecimentos e o desenvolvimento de novas ideias.

Laura, que é especialista em dinâmicas de grupos pela Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos (SBDG) e em terapia cognitivo comportamental pelo Instituto WP, menciona que explorar o passado ajuda a compreender e mudar a forma como as pessoas agem no presente.

Com isso, pode ficar claro que algumas estratégias que as pessoas adotam para lidar com os problemas emocionais estão, na verdade, fazendo com que eles ainda atrapalhem a vida cotidiana.

Terapia cognitivo comportamental na depressão

De acordo com a terapeuta, diversos estudos revelam que a terapia cognitivo comportamental é mais eficaz que somente o uso de medicação para os tratamentos de ansiedade e da depressão.

Além disso, ao longo do tempo foram sendo desenvolvidas pesquisas que levaram ao surgimento de novos métodos de tratamentos, mais curtos e mais intensos, para ajudar os pacientes a lidar com transtornos específicos como pânico, ansiedade no convívio social ou preocupação extrema e abuso de substâncias.

Laura conta que essa estratégia de abordagem da terapia faz com que o paciente tenha menos recaídas do que os que apenas tratam seus transtornos com medicação.

Outros problemas que podem ser trabalhados com esse tipo de psicoterapia são dificuldade no controle da raiva, transtorno dismórfico corporal, síndrome da fadiga crônica, dor crônica, transtornos alimentares, transtorno obsessivo compulsivo, fobias, transtorno de estresse pós-traumático, transtornos psicóticos e problemas de relacionamento.

Como funciona a terapia cognitivo comportamental

Segundo Laura, utiliza-se muito de métodos psicoeducativos, isso quer dizer que as pessoas que fazem terapia cognitivo comportamental recebem uma boa quantidade de informações que podem ser usadas a fim de que elas consigam ter um papel de autoterapeuta.

Durante o tratamento com essa terapia, o profissional irá acompanhar e enfatizar os diversos significados que o paciente dá aos episódios e às respostas emocionais que surgiram nesses momentos. A partir daí, o trabalho será focado nos problemas que estão sendo mantidos, padrões que se repetem.

Esse tipo de terapia tem o intuito de normalizar as emoções, as sensações físicas e os pensamentos. A TCC reconhece que é possível desenvolver problemas emocionas a partir de outras condições. “Por exemplo, sentir vergonha por estar em depressão”, cita Laura.

A terapeuta ainda fala sobre os benefícios desse tipo de psicoterapia, como o autoconhecimento, a psicoeducação e a flexibilização dos pensamentos, tornando-os mais saudáveis. Os sintomas de transtornos psíquicos também são reduzidos.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]