[the_ad_group id="16401"]
Moda

Confira dicas para diferenciar o couro sintético do natural

Por Redação Doutíssima 20/07/2015

O couro é um dos materiais mais valorizados dentro do mundo da moda. Ele confere elegância e sofisticação ao look, representando um verdadeiro diferencial na aparência. Mas como escolher entre o couro sintético e o natural? Cada um deles possui características bem específicas que exigem cuidados na conservação.

A legislação brasileira indica que o couro sintético, na realidade, é um termo errôneo. A palavra couro deve ser usada, somente, para referenciar produtos feitos com couro de animal curtido, ou seja, tratado contra o apodrecimento.

As jaquetas, calçados e acessórios que imitam o couro são feitos com material sintético, geralmente laminado com substâncias derivadas de petróleo.

couro sintético

O material sintético é uma alternativa mais barata e ecológica do que o couro natural. Foto: Shuttertstock

 

 Couro natural x couro sintético

Mas, como aprender a diferenciar e escolher entre o couro sintético e o natural? Cada um deles conta com algumas vantagens e desvantagens.

O material sintético, é claro, representa uma alternativa mais barata e ecológica. Entretanto, conta com uma durabilidade menor. Com o tempo, pode esfarelar, por conta da mistura química que se desintegra nas lavagens.

O couro animal, por sua vez, tem como principal vantagem sua durabilidade. Apesar de ser mais caro, costuma permanecer utilizável por anos. Ele exige, igualmente, alguns cuidados específicos: não deixar a peça muito tempo parada dentro do armário e sujeita à umidade, por exemplo.

Para garantir vida longa às peças de couro, sejam elas naturais ou sintéticas, é possível recorrer a certos truques. Em relação ao material sintético, é importante usar a peça com uma frequência regular, sem sobrecarregar os bolsos de forma que eles possam se desintegrar.

Na lavagem, precaução redobrada: jamais coloque o item na máquina de lavar roupas. No caso das peças em couro animal, o desafio é evitar o surgimento de dobras e mofo nas peças.

Por isso, a orientação é evitar guardar os itens em sacos plásticos no armário. O ideal é hidratar o couro, com auxílio de hidratante comum e algodão, pelo menos uma vez a cada três meses. Recorrer aos saquinhos antimofo no armário também é opção.

 

[RoyalSlider Error] No post attachments found.

Dicas para diferenciar couro sintético e natural

Se você estiver em dúvida sobre como diferenciar o couro sintético do natural, é possível recorrer a alguns truques. A primeira alternativa é prestar atenção no cheiro. O couro natural costuma ter um cheiro bem característico da pele.

Além disso, a aparência e o caimento da peça também ajudam a diferenciar os materiais. O couro natural é mais maleável e possui alguns traços da pele, que permitem diferenciá-lo dos materiais sintéticos. Se estiver na dúvida na hora de comprar o produto, solicite ajuda ao vendedor.

As etiquetas internas das peças também costumam trazer essa informação. Ali, é indicado se o produto é feito inteiramente ou parcialmente com couro natural, ou se o material é sintético. Quando houver a indicação “100% leather”, significa que a peça é feita com couro animal.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]