[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Alho negro ajuda a prevenir colesterol e aterosclerose

Por Redação Doutíssima 27/07/2015

Sem odor e de sabor suave, o alho negro é uma alternativa para o uso do condimento na cozinha. Assim como a versão comum, tem nutrientes capazes de auxiliar na prevenção de doenças.

De origem asiática, o ingrediente se popularizou através da alta gastronomia mundial, que passou a incluir alho negro em suas preparações. Mas seu principal atrativo é a quantidade de antioxidantes, ainda maior do que no produto in natura.

alho negro

Entre os benefícios do alho negro está a prevenção ao envelhecimento e ao câncer. Foto: iStock, Getty Images

 

O que é o alho negro?

Há quem pense que é outro tipo de planta, que naturalmente possui a cor enegrecida. Mas, na verdade, o alho negro consiste no vegetal comum que se usa na culinária no dia a dia, porém maturado.

“O alho negro é submetido a uma alta temperatura e alta umidade por cerca de quarenta dias. O processo deixa seu sabor mais suave e adocicado e a textura mais macia”, explica a nutricionista clínica Carolina Klein, que tem pós graduação em Terapia Nutricional Parenteral e Enteral e em Nutrição Oncológica.

A questão nutricional

O alho comum por si só já é um alimento repleto de benefícios para a saúde. Carolina comenta que assim como a versão natural, o alho negro demonstrou ter poder anticarcinogênico (prevenção ao câncer), antioxidante, que age contra o envelhecimento e hipoglicemiante em estudos com animais.

Ela comenta que a diferença está na quantidade, já que o alho negro supostamente teria todas essas propriedades potencializadas. Além disso, a nutricionista cita que há estudos que comprovam a ação desse ingrediente contra o colesterol por sua ação anti-inflamatória.

Uma pesquisa publicada no Atherosclerosis Journal relata que o extrato do alho negro tem poder de prevenção da oxidação da gordura de baixa densidade, processo importante na prevenção da aterosclerose.

Doença inflamatória crônica, a aterosclerose é caracterizada pela formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos. Quando atinge veias do coração e do cérebro, ela pode ser fatal, o que enfatiza a necessidade de prevenção.

A dica da nutricionista quanto ao uso do alho negro é que ela seja adicionado em receitas ainda cru. “Sugiro o ingrediente para finalizar saladas e na receita de omelete de quinoa”, completa.

Omelete de quinoa com alho negro

Essa receita é uma ótima opção para substituir o pão, já que não contém glúten, explica a nutricionista. O preparo é simples e esse omelete pode ser incrementado com diversos temperos e recheado com vegetais ou proteínas magras.

Ingredientes:

2 ovos caipira

2 colheres de sopa de quinoa flocos

1 colher de chá cheia de curry e orégano

1 dente alho negro picado

Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes em um tigela. Despeje a mistura em uma frigideira antiaderente e deixe dourar.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]