Dica do Nutricionista

MasterChef: saiba se o programa influencia na dieta familiar

Por Redação Doutíssima 14/08/2015

Por um período, os brasileiros se colocam em frente à televisão para aprender, acompanhar, torcer e sofrer com a rotina dos participantes de um dos reality shows de maior audiência em todo o mundo: o MasterChef.

 

O programa que testa o talento e a paixão pela culinária é apresentado, em sua versão brasileira, pela jornalista Ana Paula Padrão e tem se tornado uma febre. Em todo o mundo, já foi visto por mais de 250 milhões de pessoas em 145 países.

master chef

Programa de televisão aborda a culinária pode incentivar o preparo dos alimentos em casa. Foto: iStock

Mas em tempos de propagação pelos meios de comunicação de uma cultura alimentar saudável, será que um programa como o MasterChef, que oferece tantas possibilidades gastronômicas, pode criar uma “cultura alimentar” na família?

MasterChef e cultura alimentar

De acordo com a nutricionista Alice Bayer Monteiro, essa possibilidade é bem remota. “Vejo cultura alimentar como uma percepção bem mais profunda sobre os alimentos, hábitos alimentares e também descendência familiar. Acredito que para criar ou mudar uma cultura é preciso de mais tempo”, diz.

Por isso, segundo a nutricionista, às vezes é tão difícil para algumas pessoas fazerem melhorias na qualidade da dieta. “Elas têm hábitos alimentares errados muito enraizados e os repetem de forma automática”, completa Alice.

Por outro lado, a nutricionista aponta benefícios oferecidos por atrações como o MasterChef. De acordo com ela, o benefício maior é estimular as pessoas a cozinharem em casa.

“Atualmente isso está cada vez mais raro. Com a pressa cotidiana, as pessoas optam por lanches rápidos, fast foods, refeições industrializadas, embutidos e congelados, o que faz com que diminua muito a qualidade da dieta”, assinala.

Ao assistir ao programa, as pessoas podem sentir-se mais estimuladas a preparar seus próprios alimentos e comer com qualidade uma preparação feita na hora.

A ressalva é que, particularmente, ela vê que o programa ajuda a ensinar as pessoas a cozinharem com excelência, saber o ponto correto dos alimentos, combinações, pratos diversificados para várias situações, criar preparações com ingredientes inovadores e servir com qualidade, isso tudo mediante muita pressão dos avaliadores e o clima de competição.

Qualidade nutricional não é foco do MasterChef

Por mais que estimule a preparação dos alimentos, o MasterChef não tem uma preocupação com qualidade nutricional e alimentação balanceada. “É visto um cuidado com o desperdício de alimentos, mas questões como evitar excesso de gordura, fritura, açúcar e sal, priorizar a ingestão de legumes, frutas e carnes magras não é o objetivo do programa”, salienta Alice.

Assim, segundo ela, o que pode ser visto como “aprendizado” com o MasterChef é que com organização é possível realizar o preparo dos alimentos em casa, em pouco tempo.

Com criatividade e dedicação é perfeitamente viável preparar e servir refeições de qualidade em casa, favorecendo o convívio familiar. “É assim que diária e continuamente se constrói uma cultura alimentar”, completa a nutricionista.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


Sites parceiros