Sexualidade

Tipos de vibradores: conheça opções para alcançar o prazer

Por Redação Doutíssima 27/08/2015

É possível encontrar diversos tipos de vibradores disponíveis para comprar. Por isso, quando você deseja adquirir um, é preciso levar em conta uma série de considerações, como por exemplo se você está comprando para si mesma, para seu parceiro ou para ambos. Além disso, vale a pena saber que tipo de prazer deseja sentir com eles, já que opções não faltam.

 

Como escolher um vibrador?

Conforme informações do portal da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme), os vibradores fazem parte dos cinco produtos eróticos mais vendidos para as mulheres.

tipos de vibradores

Ao comprar um vibrador, o tipo de prazer desejado com o acessório é importante. Foto:iStock, Getty Images

 

Muitos tipos de vibradores são longos e, certamente, você pode usá-los para a penetração. Porém, os pontos mais sensíveis às vibrações estão na superfície do corpo, principalmente o clitóris.

Acredite, há muitas pessoas que usam vibradores e nunca incluem o jogo de penetração em seu repertório. Por isso, antes de iniciar sua compra, leve em consideração o que você quer em um vibrador.

 

Enquanto muitos tipos de vibradores podem ser introduzidos dentro da vagina, nem todos eles conseguem funcionar bem no interior do corpo. Internamente, há menos terminações nervosas que respondem à vibração. Alguns outros brinquedos, muitas vezes, funcionam melhor para a penetração.

 

Além disso, é preciso levar em conta o tipo de vibrador para cada situação. Por exemplo, você jamais deve inserir no ânus um vibrador se ele não tem uma base, uma vez que ele poderia escorregar e não voltar.

 

Tipos de vibradores

Em forma de coelhinhos, patinhos e até em formato de rímel, há muitos vibradores que sequer parecem um brinquedo sexual. Todos eles basicamente fazem parte de diferentes tipos de vibradores, exclusivos para determinados tipos de estimulação. Conheça alguns deles:

1. Vibrador Bullet

tipos de vibradores

Para o primeiro contato com brinquedos eróticos, o vibrador bullet é uma ótima escolha. Foto: Shutterstock

Pequeno e discreto, pode ser usado em todo o corpo e interna ou externamente. Ele é muito versátil. Esse modelo geralmente é de plástico e alumínio, ou coberto com um revestimento de borracha.

É uma excelente escolha como um primeiro vibrador. Tente usá-lo em seus mamilos, lábios, clitóris ou ponto G. Você pode inseri-lo durante o sexo vaginal ou usá-lo no escroto masculino para aumentar as sensações.

 

2. Vibrador de bolso

tipos de vibradores

De tamanho compacto, o vibrador de bolso deve ter seu uso delimitado à área externa. Foto: Shutterstock

Desenvolvido há mais de 25 anos, está entre os primeiros vibradores compactos disponíveis. Normalmente é um pouco maior e mais poderoso do que seu primo mais moderno, o bullet.

Destinado ao uso externo, a aplicação mais comum é tocar a ponta do vibrador em zonas sensíveis, como a área do clitóris e da vulva. Eles podem ser encontrados em tipos diferentes, como em formato de batom, máscara de cílios e pincel de maquiagem.

 

3. Anel vibratório

tipos de vibradores

Colocado na base do pênis, o anel vibratório proporciona estimulação do clitóris. Foto: Shutterstock

Recentemente introduzido no mercado, esse foi um dos primeiros vibradores que permite deixar as mãos livres. É usado na base do pênis, com o motor posicionado para contato com o clitóris durante a relação sexual. Você pode encontrar diferentes tipos de anel vibratório, com materiais e texturas variadas.

 

4. Vibrador externo

tipos de vibradores

Para estimular o clitóris e a vulva, o tipo de vibrador que apresenta curvas é uma opção. Foto: Shutterstock

Destina-se a uso externo contra o corpo. Tipicamente, apresenta curvas para contato com o clitóris e a vulva.

5. Vibrador Rabbit

tipos de vibradores

Com eixo que ocscila, o vibrador rabbit estimula o clitóris ao ser inserido na vagina. Foto: Shutterstock

Quem já assistiu ao filme “De pernas pro ar” com certeza já ouvir falar desse tipo de vibrador. O eixo oscila e grânulos rodam abaixo de sua superfície, somando-se às sensações. Quando inserido na vagina, as orelhas de coelho entram em contato com o clitóris.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros