Filhos

Pedagogia Waldorf: entenda como funciona esse método de ensino

Por Redação Doutíssima 30/08/2015

Quando você busca a melhor escola para seu filho, precisa considerar a filosofia e a abordagem do colégio. A pedagogia Waldorf se destaca por posicionar-se contra sistemas de classificações tradicionais e exclusão dos meios de comunicação no currículo. O método tem suas raízes na pesquisa científico-espiritual do cientista e pensador austríaco Rudolf Steiner.

 

De acordo com a filosofia de Steiner, o ser humano é um ser tríplice de espírito, alma e corpo cujas capacidades se desdobram em três estágios de desenvolvimento no caminho para a vida adulta: primeira infância, meio da infância e adolescência.

pedagogia waldorf

Método pedagógico criado por um austríaco proporciona educação experiencial. Foto: iStock, Getty Images

 

Pedagogia Waldorf enfatiza a criatividade 

Mas o que diferencia a pedagogia Waldorf de outros métodos? As escolas Waldorf oferecem abordagens relacionadas ao desenvolvimento e à educação experiencial. O objetivo é inspirar a aprendizagem ao longo da vida de todos os alunos, de forma que lhes permitam desenvolver plenamente suas capacidades únicas.

 

Rudolf Steiner acreditava que todos tinham a capacidade de autoaperfeiçoamento e crescimento espiritual, além do potencial de mudar o mundo ao seu redor. Suas escolas baseiam-se na filosofia de que a experiência é a melhor maneira de promover a aprendizagem. Assim, crianças são introduzidas para aulas através da música, artes visuais, dança e escrita, por exemplo.

 

Ao invés de ensinar habilidades específicas, como leitura, a pedagogia Waldorf incentiva os alunos a pintarem ou desenharem letras até que aprendam a reconhecê-las e escrevê-las.

Para a leitura, a abordagem também é diferente: os estudantes não se concentram nas formas tradicionais nas séries iniciais, mas passam esse tempo ouvindo histórias e reconhecendo sons.

 

Por meio das artes criativas, como tricô e madeira, os alunos ainda aprendem habilidades aritméticas básicas de contagem, geometria e frações. A abordagem sobre ciência, zoologia e biologia é feita pela elaboração de animais e bonecas de pedras e outros materiais encontrados no pátio da escola.

 

Algumas escolas podem trazer livros didáticos para matemática e línguas estrangeiras, mas é proibido o uso de qualquer tipo de tecnologia em sala de aula.

 

Estudos relacionados à pedagogia Waldorf

Diversos estudos são baseados na pedagogia Waldorf. O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), estudo mundial feito pela Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE), indica que estudantes europeus que seguem essa filosofia são mais capazes em ciências, mas um pouco menos em matemática – se comparados com os de escolas tradicionais.

 

Quanto à leitura, o PISA conclui que o nível de habilidade é semelhante. Essa constatação também foi confirmada em 2009, em um levantamento publicado no Early Childhood Research Quarterly, que comparou estudantes Waldorf com os de escolas públicas da Nova Zelândia.

 

Além disso, um levantamento realizado pela Universidade Heinrich Heine, da Alemanha, revela que 85% dos alunos das escolas Waldorf consideram o ambiente escolar agradável e favorável – contra apenas 60% dos alunos de escolas estaduais.

 

Origem do método

Em abril de 1919, Rudolf Steiner visitou uma fábrica de cigarros em Stuttgart, Alemanha. A nação alemã, derrotada na guerra, estava à beira do caos econômico, social e político. O proprietário da fábrica perguntou a Steiner sobre a possibilidade de criar e liderar uma escola para os filhos dos funcionários da empresa. Em sete de setembro de 1919, a Waldorf School abriu suas portas.

Hoje, existem mais de 900 escolas Waldorf em 83 países. A pedagogia Waldorf é o movimento educacional independente que mais cresceu no mundo. Segundo a Federação das Escolas Waldorf no Brasil, existem 95 colégios em território nacional. Deles, 62 são apenas de jardins de infância e 33 contam também com ensino fundamental 1, 2 ou ensino médio.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros