Sabe-se que a alimentação adequada é uma da portas para a saúde. E quando se pode contar com o trabalho de um profissional especializado para direcionar o que podemos, e o que devemos comer, tudo parece mais fácil. Mas há uma maneira ainda mais focada de se alimentar bem: a nutrição funcional.

 

Trata-se de lançar um olhar peculiar a quem precisa de orientação. “A nutrição é igual, porém quando falamos em nutrição funcional, existe um estudo mais profundo da bioquímica de cada paciente. Assim é possível elaborar uma dieta muito mais personalizada e ideal para cada tipo de organismo”, afirma a nutricionista Adriana Pittelkow.

nutricao funcional
Dieta personalizada tem o objetivo de trazer equilíbrio para o funcionamento do organismo. Foto: iStock

 

Nutrição funcional restabelece harmonia

De acordo com ela, a nutrição funcional tem como principal objetivo restabelecer o organismo pelo equilíbrio dos nutrientes, através do estudo da individualidade do paciente, ou seja, permite que o nutricionista possa prescrever uma dieta mais personalizada, com a inclusão de alimentos que irão promover o bom funcionamento do organismo.

“Para isso precisamos conhecer o nosso paciente profundamente, através de uma anamnese completa, desde o nascimento até os dias de hoje”, afirma a nutricionista.

Durante a consulta, os pacientes respondem a um questionário sobre vários assuntos como funcionamento intestinal, situação das unhas, se apresenta queda de cabelo, alteração de humor, tensão pré-menstrual, celulite, ansiedade, estresse, entre outros.

 

As respostas e os sinais e sintomas apresentados são relacionados com a carência ou excesso de nutrientes no organismo. Assim, são reequilibrados através da alimentação, suplementos vitamínicos e probióticos.     

 

Adriana ressalta que a nutrição funcional não se preocupa em contar calorias. O foco está em fazer com que o paciente esteja ingerindo alimentos de qualidade que promovam a harmonia no funcionamento do organismo.

A atenção principal é com a ingestão de alimentos considerados protetores, como os antioxidantes, que têm a função de promover o funcionamento adequado do organismo e a recuperação ou manutenção das funções vitais.

 

Assim, esse tipo de nutrição é uma maneira dinâmica de abordar, prevenir e tratar desordens crônicas complexas através da detecção e correção dos desequilíbrios que as geram.

“Estes desequilíbrios ocorrem devido à inadequação da qualidade da nossa alimentação, do ar que respiramos, da água que bebemos, dos exercícios e alterações emocionais que passamos”, explica Adriana.

Indicações da nutrição funcional

Veja alguns dos desequilíbrios que podem ser melhorados com a nutrição funcional:

 

– Dor de cabeça, falhas de memória e dificuldade de concentração

– Ansiedade, irritação, alteração de humor e compulsão alimentar por carboidratos

– Queda de cabelo, unhas fracas, rugas, celulite e flacidez

– Falta de energia e motivação, cansaço constante e depressão

– Retenção de líquidos, problemas circulatórios e varizes

– Alergias, candidíase ou cistite de repetição, baixa imunidade

– Constipação, gases, estufamento ou diarreia

Dores articulares, gastrite, azia

– Sobrepeso ou obesidade, dificuldades em ganhar massa magra ou perder gordura

– Doenças como câncer, hipercolesterolemia, esteatose hepática, doença celíaca, diabetes, hipotireoidismo, intolerância a lactose, alergias alimentares, entre outros

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


DEIXE UMA RESPOSTA