[the_ad_group id="16403"]
Relacionamento

Confira dicas para conviver numa boa com quem é pão-duro

Por Redação Doutíssima 17/10/2015

Ter marido pão-duro é um problema para muitas mulheres. Eles se recusam a fazer programas com gastos significativos, não compram presentes e quando podem nem pagam a conta. Mas é possível conviver em harmonia com alguém que poupa demais.

Define-se como pão-duro aquele tipo de pessoa que não dá nada para ninguém e tem como hábito economizar o máximo que conseguir.

Muitas vezes, o fato da pessoa ser pão-duro vem de experiências que ela teve. Esse indivíduo pode ter passado por necessidades e desenvolveu uma insegurança. O tipo de comportamento que tem uma economia extrema pode ter sido até mesmo herdado pelos pais ou na forma de criação que tiveram durante a vida.

pao-duro-Fortissima-iStock-Getty-Images

Pão-duro tem como hábito principal economizar o máximo que conseguir. Foto: iStock, Getty Images

Como identificar um pão-duro

Em tempos de crise, o pão-duro pode estar em todo lugar. Mas esse tipo de comportamento é muito radical. As pessoas cuidam quanto tempo ficam paradas em frente à geladeira para não gastar energia demais, fingem que esqueceram a carteira, dizem que nunca tem troco e passeios ou jantares fora são raros.

Fique atenta aos sinais que seu marido dá. Se ele nunca aceita sair para programas que tenham que ser pagos, evita idas ao shopping ou opta sempre por dar presentes que não afetem seu bolso, converse com seu amado se algo no orçamento está preocupando-o.

No momento em que esse comportamento afeta seu relacionamento, isso se tornou um problema dentro da sua casa.

Como conviver com um pão-duro

Pode não ser fácil ter alguém sempre controlando os gastos e preferindo não fazer nada a desembolsar um pouquinho de dinheiro para um fim de semana, por exemplo. O economista da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul (FEE) e professor da PUC-RS, Alfredo Meneghetti, ajuda com algumas dicas para lidar com seu marido pão-duro.

1. O gasto é uma recompensa do esforço

 

O consultor financeiro diz que é preciso lembrar o marido que não é necessário se apegar tanto a guardar o dinheiro. Viagens e momentos bons não devem ser deixados de lado por medo de o dinheiro acabar.

2. Dê opções de escolha ao seu marido

 

Se o parceiro preferir almoçar ou jantar em casa para não gastar, fale que será uma troca: hoje vocês vão fazer o que ele quer, mas na próxima será onde você quiser jantar. Mas não abuse, nas primeiras vezes não gaste muito. Aos poucos, o pão-duro irá ver que gastar uma vez ou outra será bom para seu relacionamento. Meneghetti afirma que se deve aprender a gastar, assim, fica mais fácil para quem é apegado ao dinheiro.

3. Fale como se sente em relação à economia excessiva 

 

Diga que você se incomoda com toda essa economia. As coisas se resolvem na base da conversa. Entenda o lado dele por não querer gastar, ao mesmo tempo diga que esse comportamento afeta você também. Sempre concorde que é preciso economizar, mas que economia demais faz mal.

4. Faça ele começar com pequenas ações

 

Convide para programas que não sejam tão caros e, aos poucos, vá propondo jantares ou saídas para festas que caibam no seu orçamento e para os quais ele não costumava querer abrir mão do dinheiro. Diga que vai ser uma ótima experiência para o casal. Lembre que esses convites devem ser feitos com carinho, assim, aos poucos, seu marido pão-duro vai aceitando suas vontades.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre o pão-duro? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]