Se você está sempre tenso, é competitivo, ambicioso e incapaz de relaxar, pode ser que você tenha personalidade tipo A. Essa classificação criada nos anos 1970 surgiu após os médicos notarem características comuns entre pacientes enfartados.

Pessoas caracterizadas assim são as mais estressadas, além de também estressar aqueles ao seu redor, segundo Aretusa dos Passos Baechtold, psicóloga do Instituto Psicológico de Controle do Stress Dra. Marilda Lipp (IPCS).  

personalidade-tipo-A-doutissima-istock-getty-images
Competitividade, tensão constante e ambição são características de pessoas estressadas. Foto: iStock, Getty Images

 

Traços da personalidade tipo A

De acordo com a profissional, a principal característica da pessoa com padrão tipo A de comportamento é o senso de urgência, chamada atualmente de “doença da pressa”. Os indivíduos possuem uma tendência para procurar atingir metas não bem definidas ou muito altas, uma acentuada impulsão para competir e desejo contínuo de ser reconhecido e de progredir.

Além disso, pessoas de personalidade tipo A se envolvem em múltiplas funções, apresentam impossibilidade prática para terminar alguns empreendimentos, apresentam preocupação física e mental e incapacidade de relaxamento, mesmo em épocas de folga.

 

“Ainda, se caracterizam por insatisfação crônica com as realizações, possuem um elevado grau de ambição, movimentos rápidos do corpo, tensão facial, entonação emotiva e explosiva na conversação normal e mãos e dentes quase sempre apertados”, enumera Aretusa.

Para a psicóloga, quem convive com esses indivíduos no trabalho ou na vida pessoal, a dica é entender que a hostilidade, característica que mais incomoda nos relacionamentos, é algo da outra pessoa e que não depende do seu comportamento ou tampouco está direcionado a sua pessoa. “Técnicas cognitivas de controle da raiva e melhor avaliação das situações são boas estratégias de enfrentamento para lidar com elas”, aconselha.

Origem do termo e mais personalidades

Segundo Aretusa, a noção da importância da personalidade tipo A foi desenvolvida por dois cardiologistas, Meyer Friedman e Ray Rosenman, em 1974, após notarem algumas características em comum em pacientes enfartados.

“Em uma de suas pesquisas iniciais nesta área foi perguntado a um grupo de homens de negócios o que achavam que causara o enfarte de seus amigos. Mais de 70% achava que era o excessivo competitivo e o cumprimento de prazos as principais características dessas pessoas que tinham tido problemas cardíacos”, lembra.

Em avanço do estudo, a profissional conta que os cardiologistas fizeram a mesma pergunta a um grupo de médicos que também afirmaram a mesma posição dos entrevistados anteriormente.

 

“Baseados nas observações, puderam descrever todo um estilo de vida caracterizado pelo que denominaram Comportamento Tipo A. A característica central do comportamento Tipo A é a sensação de urgência de tempo”, descreve.

Além disso, a psicóloga aponta que existe ainda o padrão tipo B, exatamente o oposto do tipo A, e o tipo AB, considerado ideal, uma vez que reúne características dos dois tipos de acordo com as necessidades de cada ambiente.

De maneira geral, em um ambiente escolar ou de trabalho onde comportamentos do tipo A são requeridos e funcionais, esses são manifestados. Já em situação de lazer, repouso e principalmente em situações de relacionamento interpessoais, aqueles do tipo B prevalecem.

Ainda, segundo Aretusa, é bastante comum casais onde, como diz o ditado, “os opostos se atraem”, em uma relação entre personalidade tipo A com tipo B.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!