Exercícios

Box jump: conheça os benefícios da modalidade e como praticar

Por Redação Doutíssima 30/10/2015

Você já deve saber que praticar exercícios com regularidade é essencial para a saúde. A parte mais legal disso é poder sempre buscar novidades nas atividades para mexer o corpo e uma das modalidades do momento é o box jump.

O exercício tem um nome bem descritivo: caixas são utilizadas para pular. Mas nada de ficar pulando como se fosse mini cama-elástica. A atividade é um pouco mais desafiadora.

box jump istock getty images doutíssima

Box jump consiste em desenvolver impulso suficiente para pular, de uma vez só, em caixas. Foto: iStock, Getty Images

Entenda o box jump

Esse exercício é bem conhecido por quem pratica uma atividade chamada cross fit. O esporte é bastante competitivo e desafiador, os exercícios são de poucas repetições e muito peso e a expectativa por parte dos treinadores é grande: eles querem ver muita garra e empenho.

O box jump faz parte dos treinos de cross fit e é conhecido também pelo nome de exercício pliométrico. Ou seja, o que parece uma novidade, não é. É apenas uma nova versão de uma atividade praticada desde a década de 80 nos Estados Unidos.

Todo o esforço do box jump consiste em desenvolver impulso suficiente para pular, de uma vez só, em caixas. Esse tipo de atividade estimula a explosão da força muscular e a otimização de cada parte do corpo envolvida para movimento precisos.

Uma prática do cross fit também chega ao box jump: a progressão da dificuldade. As caixas vão ficando cada vez mais altas e mais distantes do ponto de partida, desafiando cada vez mais o praticante da modalidade.

Benefícios do box jump

O box jump é um exercício de alta intensidade e esforço, então é claro que vai contribuir (e muito) para queimar calorias. Para quem quer emagrecer ele pode fazer parte da rotina já que ajuda no processo de desenvolvimento muscular e ainda expulsa as gordurinhas extras do corpo.

Os movimentos feitos para subir e descer das caixas estimulam muito as pernas em questão e força e equilíbrio. Assim, o trabalho contribuir para o desenvolvimento da região, fortalecendo e favorecendo o desempenho em outros exercícios.

Além disso, o box jump pode ser feito em qualquer lugar e não precisa de equipamentos especiais. Escadas, por exemplo, são ótimos acessórios para quem está iniciando. Depois que pular de degrau em degrau ficar fácil demais, tente fazer de dois em dois.

Cuidados ao praticar o esporte

Por mais divertido e desafiador que possa ser o box jump, esse exercício exige alguns cuidados bem importantes. Quem tem problemas nos joelhos ou nos quadris não deve praticá-lo sem antes consultar um médico e receber instruções de um professor de educação física.

O acompanhamento de um profissional qualificado é extremamente importante para que não se desenvolvam problemas nessas áreas. O alto impacto dos pulos pode não ser bem aceito pelas articulações se feitos de forma errada ou com impulso exagerado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 150 minutos semanais de atividades físicas para a manutenção da saúde ao longo da vida. Combine o box jump com outras modalidades para ativar o corpo todo sem sobrecarregar nenhuma parte. 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros