Filhos

Veja como tirar a chupeta da criança sem causar desespero

Por Redação Doutíssima 21/11/2015

Muitos pais enxergam na chupeta uma forma de acalmar os bebês e proporcionar-lhes um sono mais tranquilo. Para isso é preciso estar atento a benefícios e riscos desse método e também aprender a como tirar a chupeta adequadamente.

 

Com essas informações é possível usá-la com tranquilidade, até mesmo porque estudos indicam que há relação entre seu uso e a redução da síndrome da morte súbita do lactente.

como-tirar-a-chupeta-doutissima-istock-getty-images

Ao contrário do que muitos pensam, as chupetas não são de todo ruins e perigosas. Foto: iStock, Getty Images

 

O que você precisa saber sobre chupetas

Ao contrário do que muitos pensam, as chupetas não são de todo ruins e perigosas. Pelo contrário, já que segundo um estudo da Universidade da Virgínia publicado na revista Pediatrics, o uso delas é capaz até mesmo de reduzir o risco de síndrome da morte súbita infantil – conhecida como “morte do berço”.

 

Além disso, essa pode ser uma ferramenta útil para ajudar bebês a dormir bem e acalmarem-se por conta própria, bem como para reduzir o despertar noturno. Quando a chupeta se encaixa perfeitamente na vida da criança, não há motivo para se sentir pressionado a livrar-se dela.

 

Ela também é capaz de proporcionar efeitos calmantes e tem sido utilizada para prevenir dor e ansiedade. Não é por outra razão que ela está listada por um subgrupo da Academia Americana de Pediatria (AAP) como um dos principais métodos para alívio de dor em recém-nascidos e menores de seis meses que se submetem a procedimentos menores no departamento de emergência.

 

No entanto, é preciso estar atento a alguns pontos. O uso de chupeta costuma estar associado ao desmame da mama precoce e por isso é recomendado introduzi-la apenas quando o aleitamento materno já estiver estabelecido. Um estudo publicado na revista The Angle Orthodontist ainda indica que ela pode ter efeitos negativos sobre os dentes a partir dos 2 anos de idade.

 

Caso você opte por usá-la, escolha uma marca que é livre de bisfenol-A (BPA), não prenda a chupeta com uma corda e compre um modelo indicado para a idade da criança. Além disso, evite compartilhá-la com outras crianças e lave-a em água quente para mantê-la limpa entre utilizações. Por fim, dê a chupeta como ela é – se você adoçá-la é possível que danifique os dentes do bebê.

 

Como tirar a chupeta sem sofrimento

Não há uma “idade certa” para abandonar a chupeta e tampouco existe um método de como tirar a chupeta que funcione para todos. Quando você decide fazê-lo antes de 12 meses de idade, será bastante fácil. Se for um pouco mais adiante, será preciso calma e persistência. Nesse último caso, algumas dicas podem ajudar:

 

– Corte a ponta

 

Um dos truques mais populares é cortar a ponta da chupeta. Depois que não conseguem mais sugá-la, muitas crianças perdem o interesse rapidamente. Diga ao seu filho que ela está quebrada e deixe que ele tome a iniciativa de jogá-la fora.

 

– Troque-a por itens reconfortantes

 

Tente substitui-la por outra coisa que possa dar segurança. Vale ursinho, cobertor ou outra coisa que o bebê possa usar durante o sono.

 

– Reduza gradualmente

 

Limitar gradualmente o uso é uma tática bem-sucedida. Primeiro limite o uso dentro de casa; depois, apenas para dormir; em seguida, apenas para a noite.

 

– Fada da chupeta

 

Outro método popular é ter um personagem que trará uma recompensa à criança. Você pode dizer que a fada da chupeta virá recolhê-la e dar a novos bebês que precisam delas, substituindo-a por um presente que o pequeno encontrará ao acordar.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros