[the_ad_group id="16401"]
Filhos > Gravidez e Filhos

Para viajar, mantenha em dia a carteirinha de vacinação

Por Redação Fortíssima 14/01/2016

É importante estar em dia com as vacinas em qualquer época do ano e da vida. No entanto, o cuidado deve ser intensificado com a chegada dos períodos de férias – quando alguns fatores de risco aumentam. A carteirinha de vacinação do seu filho está atualizada? E a sua?

O médico Tadeu Fernando Fernandes, presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), salienta que as viagens para cidades com praias precisam de atenção dos pais em relação às vacinas.

O motivo é o fato de o sistema de saneamento básico do litoral brasileiro não suportar o excesso de turistas. Em qualquer falha no processo de água e esgoto, o risco de doenças transmitidas pelo ciclo fecal-oral se multiplica. A hepatite A é um exemplo desta situação.

carteirinha de vacinação-istock getty images-doutíssima

Antes da viagem, garanta que seu filho etá imunizado. Foto: iStock, Getty Images

A imunização para cada destino

Mas nem só o litoral exige cuidado. Quem for viajar para áreas silvestres de algumas regiões dos estados brasileiros, como Minas Gerais, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul e parte de São Paulo, conta com chances maiores de contágio pela febre amarela. Por isso, a prevenção é fundamental para não contrair a patologia.

Em alguns países, até mesmo é exigido um certificado internacional obrigatório de imunização contra a febre amarela. É a comprovação de que a vacina foi tomada que permite a entrada do visitante no território.

Fernandes explica que essa vacina é indicada a partir dos nove meses de idade e o ideal é que a criança receba a dose em até dez dias antes da viagem. “O produto é contraindicado para menores de seis meses”, enfatiza o médico.

Carteirinha de vacinação atualizada é essencial

Além da hepatite A e da febre amarela, a imunização contra sarampo e rubéola também deve ser tomada antes de qualquer ida ao exterior, conforme orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Em 2011, só a Europa registrou cerca de 25 mil casos de sarampo em 33 países, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A vacinação é a arma que os brasileiros têm para evitar reintroduzir estas doenças no país”, avalia o presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial da SBP. Ele diz que também é prudente estar em dia com a vacina tríplice viral – eficaz contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela deve ser tomada pelo menos 15 dias antes da partida.

Agora você já sabe que a carteirinha de vacinação dos seus filhos e da sua família inteira é um exemplo de cidadania, converse com o seu médico e faça a imunização necessária nos pequenos – e em você, é claro. A maioria das doses está disponível nos postos de saúde da sua cidade, inclusive para os adultos.

Também é válido tomar alguns cuidados adicionais para casos específicos. A maioria das agências de viagens tem todas as especificações necessárias para viagens a lugares exóticos, que podem exigir cuidados diferenciados na vacinação. O ideal é programar tudo com antecedência.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]